Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Análise socioeconômica

CNJ revela censo do Judiciário a magistrados e servidores

O Conselho Nacional de Justiça apresentará a representantes das organizações de magistrados e servidores, no começo de agosto, o projeto do Censo do Judiciário, que será feito nos próximos meses. O objetivo da apresentação, que será conduzida pelo conselheiro do CNJ Jefferson Kravchychyn e pelos juízes auxiliares da presidência Clenio Jair Schulze e Rodrigo Rigamonte, é mostrar a importância do trabalho e como ele indicará o perfil socioeconômico dos integrantes do Judiciário.

Acompanharão a explicação representantes da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe) e da Federação Nacional dos Servidores do Judiciário nos Estados (Fenajud).

Kravchychyn destaca que o apoio tanto de servidores como de magistrados é fundamental, já que eles podem esclarecer as dúvidas de colegas e incentivar a participação de todos no censo, que teve projetos-piloto organizados pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias, que faz parte do CNJ, em Sergipe e Santa Catarina. Com os resultados em mãos, será possível formular diversas políticas e analisar a força de trabalho em cada Tribunal. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 18 de julho de 2013, 15h52

Comentários de leitores

2 comentários

Exatamente...

Johnny1 (Outros)

Censo daquilo que já se sabe? Pra quê?
Por outro lado, desconheço qualquer ação efetiva do CNJ que tenha contribuído para os juízes, especialmente de 1º grau, poderem trabalhar melhor.
Ao contrário, cada hora aparece uma estatística nova pra fazer, cuja utilidade é desconhecida...

perplexidade

Prætor (Outros)

O CNJ já dispõe de todas as declarações de renda de todos os magistrados e servidores do país. Se tiver alguma suspeita, é seu dever instaurar, mesmo de ofício, expediente para averiguar.
Fazer "censo" para quê? Para mostrar "serviço"?
E os grandes temas do Judiciário? Onde está o CNJ nisto?
Incrível como o dinheiro público é desperdiçado em atividades inúteis.

Comentários encerrados em 26/07/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.