Consultor Jurídico

Notícias

Nas mãos da Justiça

Trabalhadores dos Correios mantêm paralisação

A decisão final sobre a greve dos trabalhadores dos Correios será tomada pela Justiça do Trabalho nesta terça-feira (11/10). Os grevistas fizeram assembleia nesta segunda-feira (10/10) para discutir a proposta de dissídio do Tribunal Superior do Trabalho, aceita pela empresa e rejeitada pelos funcionários.

O TST havia proposto abono de R$ 800, a ser pago imediatamente, e aumento real de R$ 60, a partir de janeiro do ano que vem, além de reajuste linear de 6,87% do salário e dos benefícios. Os grevistas, no entanto, propuseram 45 dias de contemplação para repor os dias parados, além de aumento real de R$ 80 de salário, retroativo a agosto — o TST falou em retroagir a outubro.

Segundo informações da Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), a Empresa de Correios e Telégrafos não quis ouvir as propostas dos trabalhadores e preferiu deixar a decisão nas mãos da Justiça do Trabalho.

A greve já dura 27 dias e envolve 35 sindicatos de trabalhadores dos Correios, de todo o país. O julgamento da greve está marcado para amanhã, no TST, às 16h, sob relatoria do ministro Maurício Godinho Delgado. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 10 de outubro de 2011, 21h21

Comentários de leitores

1 comentário

grevistas...

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Os grevistas não estão nem ai com o que a justiça determina. Estão cagando e andando para o judiciário. Nesse pais, como diz o analfabeto mor, em se tratando de greves, sindicatos, MST, etc., o judiciário não vale nada. Estão acima da lei.

Comentários encerrados em 18/10/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.