Consultor Jurídico

Interesse público

Metrô deve explicar mudança na estação Higienópolis

O Ministério Público de São Paulo pediu informações sobre a mudança do local de umas das estações da Linha6-Laranja, em Higienópolis, à presidência da Companhia do Metropolitano de São Paulo e à Secretaria de Transportes Metropolitanos. Como informa o Estadão.com, o promotor de Justiça de Habitação e Urbanismo, Antônio Ribeiro Lopes, quer saber se foi técnica a decisão de trocar o local da estação, que estava prevista para ser construída na esquina da Avenida Angélica com a Rua Sergipe, para região mais próxima ao Estádio do Pacaembu.

Nota do Metrô informa que a mudança do local da estação foi motivada para oferecer melhor equilíbrio do projeto da futura Linha 6-Laranja. "A Companhia está reavaliando a localização da futura Estação Angélica, em razão de ela estar a apenas 610 m da futura Estação Higienópolis-Mackenzie e a 1.500m da futura Estação PUC-Cardoso de Almeida", segundo a nota, que confirma que a "reavaliação tem caráter exclusivamente técnico, em nada motivada por pressão dos moradores da região de Higienópolis, a favor ou contra a estação".

O promotor esclarece que "se as explicações forem convincentes, se a decisão for realmente técnica, o processo será arquivado. Mas se a decisão foi feita por pressão de um grupo de moradores iremos discutir as razões que estão levando a esta decisão", afirma o promotor. "Não podemos aceitar a ideia de que a pressão de um grupo seja capaz de determinar onde fica uma estação de metrô", explica.

De acordo com o promotor, o Metrô e a Secretaria de Transportes têm cerca de 30 dias para enviar as informações pedidas pelo Ministério Público. "Vou tentar conversar com eles pelo telefone para tentar agilizar este processo", declarou Lopes.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 12 de maio de 2011, 15h11

Comentários de leitores

1 comentário

Interesse Público

Sandro Couto (Auditor Fiscal)

Parabéns Dr. Antônio Ribeiro Lopes, de fato não pode o interesse público de toda a coletividade paulistana e visitantes desta grande metrópole em eventualmente ter uma estação de metrô em local mais apropriado tecnicamente para o deslocamente na cidade, ser contrariado por interesse privado de um grupo de moradores da região que, sabe-se lá por quais motivos pessoais, preconceituosos ou por pura vaidade, deseja impor sua vontade ao Poder Público. Espero que o MPE-SP seja muito criterioso em avaliar as razões que o Metrô irá expor e, caso verifique que são improcedentes, imponha judicialmente a criação dessa polêmica estação de Higienópolis.

Comentários encerrados em 20/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.