Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Perda na magistratura

Morre desembargador Virgínio de Moura, do TJ-PB

h Morreu neste domingo (17/7) o desembargador aposentado Arthur Virginio de Moura, em decorrência de falência múltipla de órgãos. Ele tinha 93 anos de idade a presidiu a Corte do Tribunal de Justiça da Paraíba entre os anos de 1979 e 1981. O corpo do magistrado foi velado nesta tarde, na Central de Velórios Caminho da Paz, na Estrada de Cabedelo.

Natural de Matinhas, Virgínio de Moura era casado com Zélia de Moura Dantas e tinha duas filhas, Elizabeth e Maria Elba Moura. Ele ingressou na magistratura em 1947, quando exerceu o cargo de juiz de Direito em Taperoá. Em 1969, tornou-se desembargador. Eleito em 14 de dezembro de 1978, dirigiu o TJ-PB entre as anos de 1979 a 1981. Aposentou-se em 22 de setembro de 1988.

Ele ainda atuou na academia, sendo professor de de Direito Penal da Faculdade de Direito dos Institutos Paraibanos de Educação, a Unipê. Sua gestão na presidência do TJ paraibano foi marcada pela instalação do sistema de controle e acompanhamento dos feitos judiciários por meio do processamento eletrônico e pela instalação de novas varas em Cajazeiras, Sousa, Campina Grande e Santa Rita. Com informações da Assessoria de Comunicação do TJ-PB.

Revista Consultor Jurídico, 17 de julho de 2011, 16h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/07/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.