Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Quadro completo

Novos defensores públicos tomam posse em São Paulo

O Governador Geraldo Alckmin e a Defensora Pública Geral de São Paulo, Daniela Sollberger Cembranelli - defensoria.sp.gov.brA Defensoria Pública de São Paulo empossou, na sexta-feira (28/1), 78 novos defensores públicos aprovados no 4º Concurso de Ingresso na Carreira. A cerimônia ocorreu no Salão Nobre da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo São Francisco, e contou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Os novos profissionais passarão por um curso de formação.

A defensora pública-geral de São Paulo, Daniela Sollberger Cembranelli, destacou que a posse dos novos profissionais é uma conquista após muito estudo, renúncia e dedicação. “É um momento de felicidade para a Defensoria Pública e para os familiares. Mas é um momento especial para milhares de pessoas que não estão aqui. É gratificante saber que estamos contribuindo para uma sociedade mais justa”.

78 novos Defensores Públicos aprovados no IV Concurso de Ingresso tomam posse (28/1/2011) - defensoria.sp.gov.br

A Defensoria de São Paulo passa a ter quadro completo de 500 defensores. Quatro novas unidades serão inauguradas neste ano nos municípios de Itaquaquecetuba, Santo André, Franca e Piracicaba, ampliando o atendimento e o acesso à Justiça para a população paulista.

Os novos defensores vão participar, a partir desta segunda-feira (31/1), de um curso de formação promovido pela Escola da Defensoria Pública (Edepe), com aulas sobre temas relativos ao cotidiano profissional nas diversas áreas de atuação da entidade e excursões a unidades prisionais, da Fundação Casa e abrigos. Também haverá palestras com representantes da sociedade civil e profissionais de áreas não-jurídicas para promover a formação multidisciplinar aos novos defensores.

Cerimônia
Alckmin lembrou da satisfação de sancionar a Lei Complementar 988/06, que criou a Defensoria em São Paulo. “Era o fim de um processo que mobilizou mais de 400 entidades da sociedade civil. A alegria daquele dia soma-se à de hoje, vendo a Defensoria Pública consolidada e atuando em quase 30 comarcas”.

Também participaram da cerimônia o presidente da Associação Paulista de Defensores Públicos, Rafael Valle Vernaschi; a defensora pública Alexandra Pinheiro de Castro, representando os novos defensores; representantes da Defensoria Pública da União; do Tribunal de Justiça de São Paulo; do Ministério Público de São Paulo; Associação Nacional dos Defensores Públicos; da Associação dos Juízes pela Democracia; deputados e outras autoridades. Com informações da Assessoria de Imprensa da Defensoria Pública de São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 31 de janeiro de 2011, 14h50

Comentários de leitores

3 comentários

Daniel Chiaretti (Defensor Público Federal)

Jorge Cesar (Advogado Autônomo - Internet e Tecnologia)

FALA SÉRIO! PERDER TEMPO COM ANALÚCIA E DANIEL/ADMINISTRATIVA - É A MESMA PESSOA - ???!!!

Cappelletti

Daniel Chiaretti (Defensor Público Federal)

Analucia,
Acho que a sra. não leu o livro todo. Que tal abrir na página 39 e ler sobre as vantagens de um sistema semelhante à nossa Defensoria Pública sobre o "judicare", este sim semelhante aos advogados dativos brasileiros?

muita pompa e nada de pobre !

analucia (Bacharel - Família)

O modelo de Defensoria teve o apoio de 400 entidades, pois não sabiam muito bem o que seria e como algumas da elite ligadas ao PT e USP apoiaram, os demais foram no cabresto.
O Public Defender nos Estados Unidos é o regime de "advogado dativo" do Brasil.
PRecisamos discutir mais esta situação no Brasil e colocar a advocacia privada como prioridade, pois como afirma Cappelletti, em sua obra "Acesso à Justiça", o Estado não consegue arcar com os custos da estatização da assistência jurídica e o melhor é estimular os planos de assistência jurídica.

Comentários encerrados em 08/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.