Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novos integrantes

Presidente Lula indica dois ministros para o STJ

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou, nesta quarta-feira (30/6), dois novos ministros para o Superior Tribunal de Justiça. Os escolhidos foram os desembargadores Paulo de Tarso Vieira Sanseverino, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, e Maria Isabel Gallotti Rodrigues, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Eles deverão ocupar as vagas abertas com a aposentadoria dos ministros Denise Arruda e Fernando Gonçalves. Ambos serão submetidos à sabatina pelos membros da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado. Se aprovados, seus nomes serão submetidos ao Plenário. Somente depois dessas etapas, serão nomeados pelo presidente da República.

O desembargador Paulo de Tarso Vieira Sanseverino é integrante do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul desde 1999. Ele é graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e mestre e doutor pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Magistrado de carreira desde 1986, exerce também o magistério na Escola Superior da Magistratura da Ajuris, da qual foi diretor entre 2006 e 2007. Sanseverino compôs a lista tríplice após concorrer com outros 48 integrantes de Tribunais de Justiça.

Maria Isabel Gallotti Rodrigues é desembargadora federal desde 2001. Ela graduou-se em Direito pela Universidade de Brasília, em 1985, onde também concluiu o mestrado em Direito e Estado, em 1988. Ela atuou como advogada perante os Tribunais Superiores, Justiça Federal, do Trabalho e do Distrito Federal.

Maria Isabel foi curadora especial em sentenças estrangeiras, procuradora da República de 2ª Categoria, sendo promovida ao cargo de procuradora regional da República em 1996, passando a oficiar perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região e designada procuradora-chefe da Procuradoria Regional da República da 1ª Região. Concorriam à vaga 22 magistrados federais. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

Revista Consultor Jurídico, 30 de junho de 2010, 20h59

Comentários de leitores

1 comentário

Lula indica novos ministros para STJ

Tadu (Auditor Fiscal)

Desembargador. Ministro de Tribunal e outros altos cargos do Poder Judiciário não deveriam ter a perniciosa influencia de outro poder, especialmente do executivo. Deveriam ser escolhidos por um Conselho, um Concilio ou um Colegiado composto unicamente por membros do Poder Judiciário e quando houvesse indicação, obrigada por Lei, de candidato de outros órgãos como Ministério Público, OAB ou seja lá o que for, o candidato seria escolhido e homologado da mesma forma acima. Isto seria para evitar a malévola influencia política e dar maior credibilidade à Justiça e ao Poder Judiciário como um todo, tendo seus membros confiabilidade e independência total para bem aplicar a Lei e a Justiça. É a minha opinião tendo em vista o grau de distinção e prestígio em que se encontra a imoralidade neste infeliz país.
Obs: Repetido de um comentário anterior porque de fato esta é uma das maiores vergonhas nacional: um poder meter o bedelho no outro e logo este atual!

Comentários encerrados em 08/07/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.