Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Greve no Judiciário

Servidores desocupam Fórum João Mendes

Por 

Os servidores em greve do Judiciário paulista que invadiram na quarta-feira (9/6) o Fórum João Mendes, no centro da capital paulista, desocuparam o prédio no início da tarde desta sexta-feira (11/6). Mas, segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de São Paulo, os serviços continuam suspensos até segunda-feira (14/6). Os servidores reivindicam a recomposição de perdas salariais, com um reajuste de 20,16%, além da suspensão do desconto de dias não trabalhados nos salários.

Com a ocupação, a tramitação de 2,5 milhões de processos está interrompida nas 70 varas que compõem o Fórum. Cerca de 23 mil pessoas que procuram atendimento diariamente no local não têm acesso ao edifício. Os casos urgentes, que deveriam ser ajuizados no Fórum João Mendes, podem ser julgados por juízes dos fóruns regionais.

Durante o 49º Encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais, na quinta-feira (10/6), o secretário da Casa Civil do governo paulista, Luiz Antonio Guimarães Marrey, disse que a greve dos servidores do Judiciário é política. Segundo ele, o que podia ser feito por parte do governo já está resolvido. Isso porque foi sancionado há duas semanas o plano de cargos e carreira. "É uma greve feita por um setor absolutamente minoritário. O Judiciário paulista está funcionando com absoluta normalidade", afirmou Marrey.

As invasões
Em uma semana, esta foi a segunda invasão de um prédio do Judiciário paulista. Na quarta-feira anterior (2/6), cerca de 300 pessoas invadiram a sede do Tribunal de Justiça e permaneceram no local até as 22h30. A ocupação foi tensa, com xingamentos e ameaças de invasão pela Tropa de Choque.

A ocupação do dia 2 obrigou o presidente do Tribunal de Justiça, Viana Santos, a permanecer no prédio, impossibilitado de deixar sua sala, pois os servidores ocuparam os corredores do quinto andar, chegando à ante-sala da presidência. Só depois de muita negociação os invasores deixaram o local.

No final da tarde de quarta-feira (9/6), cerca de 70 servidores do Judiciário paulista invadiram o Fórum João Mendes e permaneceram toda a noite no local. Outros 200 manifestantes ficaram do lado de fora do prédio para proteger os colegas e tentar evitar uma eventual entrada da Tropa de Choque da Polícia Militar. Esta invasão terminou no início da tarde desta-sexta-feira (11/6).

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 11 de junho de 2010, 14h46

Comentários de leitores

6 comentários

Ditadura de Toga

Danielcomarcasantos (Serventuário)

PARTE 2- FAÇO UM APELO AOS FUNCIONÁRIOS DO JOÃO MENDES E DOS FORUNS DA CAPITAL: CONTINUEM EM GREVE ! TENHO CERCA DE 40 COLEGAS QUE FICARAM QUASE 48 HORAS SEM COMIDA E SEM ÁGUA, SENDO ATERRORIZADOS PELOS DITADORES DE TOGA - MAS ISSO FOI FEITO POR VOCÊS TAMBÉM QUE SÃO TODOS MERECEDORES DOS SEUS DIREITOS (E MEUS AMIGOS SEM ROSTOS QUE COMPARTILHAM DOS MESMOS SOFRIMENTOS). ESSA DITADURA DE TOGA VAIR RUIR! SERÁ DESTRUÍDA! NO DISCURSO DO SEN. EDUARDO SUPLICY ENXERGUEI PELAS SUAS PALAVRAS SOBRE O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES E PEIXES QUE DEUS ESTÁ DO NOSSO LADO. NÃO DESISTAM JAMAIS! A FÉ VENCE O MEDO ! LEMBREM-SE, SOU PEQUENINO, MAS NÓS, OS SERVIDORES, SOMOS GIGANTES! JESUS FICOU NÃO 48 HORAS, MAS 40 DIAS E 40 NOITES SEM COMER E SEM BEBER, SENDO ATERRORIZADO POR SATANÁS, ESPECIALISTA NA MENTIRA E NO ENGANO. E VENCEU, POR TODOS NÓS. GRAVEI A SAIDA DE NOSSOS HERÓIS DA RESISTENCIA, O DISCURSO DOS COLEGAS, DO SENADOR SUPLICY E DO DEP. ESTADUAL JOSÉ CANDIDO (45 MIN DE GRAVAÇÃO-MAQ. FOT). TENHO O VIDEO A DISPOSIÇÃO DE QUEM QUISER. ENVIEM-ME UM E-MAIL: luzviana2003@ig.com.br. PELA FÉ, RUÍRAM AS MURALHAS DE JERICÓ, DEPOIS DE RODEADAS POR SETE DIAS (HEBREUS 11:30)

Ditadura de Toga

Danielcomarcasantos (Serventuário)

PARTE 1-TODOS OS FORUNS SÃO PONTOS INTERDITADOS ATÉ O CUMPRIMENTO:1-ART. 37, INC. X DA CF/88(Revisão Anual da Remuneração);2-LEI Nº 12.177, 21/12/2005
(Lei da Data-base);3- RES. Nº 70/09 (C.N.J.)
(Participação dos Serventuários no Orçamento:Art. 2º § 4º Os tribunais garantirão a participação efetiva de serventuários ... na elaboração e na execução de suas propostas Orçamentárias e planejamentos estratégicos). CHEGA DE PALHAÇADA! QUEREMOS JUSTIÇA!

É sábio o mudar de opinião

Eliseu (Cartorário)

A Constituição assegura a todos os servidores públicos a revisão geral anual de sua remuneração, sempre na mesma data e sem distinção de índices (art. 37, X, segunda parte). A lei estadual em vigor referente a data-base (reposição da inflação oficial) dos servidores do judiciário dos anos de 2009/2010 não foram cumpridas(desrespeitadas), sem falar dos anos anteriores cujo reajuste foi concedido à menor, perfazendo atualmente em 20,16%. A Lei de Planos de Cargos e Carreiras do Poder Judiciário, decorrente do PLC 43/05, aprovada em 25/5/10, pelo próprio ano se constata, desde 2005 estava na ALSP precisou a greve eclodir em 28/04/2010...(não vai precisar nem comentar), foi aprovada sim...pela ALSP uma reclassificação, em termos financeiros pífio. Enquanto outros projetos de interesse da cúpula do TJ, são aprovados obedecendo o famoso princípio da "celeridade ...". Hoje, os servidores só exercem o direito de greve porque a Constituição Federal e a Lei Estadual da data-base (reposição da inflação oficial) foram violadas. Pelo que se constata, os funcionários estão pelo menos 02 anos sem nenhum centavo de reposição salarial pela inflação oficial, isso é indefensável. Em um país que a inflação oficial é bem menor do que a real, como já disse um famoso jornalista "isso é uma vergonha".

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 19/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.