Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coleta de opiniões

Agência Senado faz enquete sobre Exame de Ordem

Durante o mês de junho, o internauta pode dar sua opinião sobre o exame de seleção promovido duas vezes por ano pela Ordem dos Advogados do Brasil, obrigatório para que os bacharéis em Direito possam exercer a advocacia. A Agência Senado e a Secretaria de Pesquisas e Opinião Pública do Senado (Sepop) promovem enquete sobre o tema com a seguinte pergunta: "Você é a favor ou contra a proposta que acaba com o Exame de Ordem, como requisito para o exercício da advocacia (PLS 186/2006)?". A enquete pode ser acessada no lado direito da página da Agência.

O tema é polêmico e divide os senadores. Há quem defenda a extinção do exame, como propõem o PLS 186/2006, do senador Gilvam Borges (PMDB-AP), e a PEC 1/2010 do então senador Geovani Borges. Outros são contra a extinção do exame e sugerem seu aperfeiçoamento, conforme emenda apresentada ao PLS 186/2006, pelo senador Marconi Perillo (PSDB-GO).

Um outro projeto (PLS 43/2009), apresentado pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), estabelece novo critério de avaliação de cursos e instituições de ensino superior. Os dois projetos tramitam em conjunto e estão, atualmente, sob exame da Comissão de Educação, Cultura e Esporte.

Durante o mês de maio, a enquete da Agência Senado foi sobre a proposta de emenda à Constituição 5/2008, de autoria do senador Valter Pereira (PMDB-MS), que impede pessoas condenadas por crimes hediondos de sair da prisão em liberdade condicional. O resultado dessa enquete será divulgado nos próximos dias. Com informações da Agência Senado.

Revista Consultor Jurídico, 2 de junho de 2010, 2h14

Comentários de leitores

10 comentários

Vivas ao Exame da OAB

daniel (Outros - Administrativa)

Os analfabetos jurídicos e cachaceiros (que ficam apenas bebendo durante o curso de Direito) devem ser afastados do mercado jurídico. E se são bons mesmo certamente passarão em concursos.
Se não passarem em concurso, nem conseguirem aprovação no Exame da OAB, podem ser pedreiros e serventes diplomados (KKKKK).
O mercado de construção civil está aquecido e como disse o Caio paga bem. Atualmente temos excesso de bacharéis em Direito e falta de pedreiros e serventes. Logo, pedreiros formados em Direito talvez possam escrever melhor o nome dos materiais que precisam ser comprados....
Exame da OAB é necessário e constitucional !
Só é contra quem não estudou !!

Em tempo

ca-io (Outros)

"...Se não passarem em concurso, nem conseguirem aprovação no Exame da OAB, podem ser pedreiros e serventes diplomados (KKKKK)..." Desculpe mas RESPEITO E EDUCAÇÃO com diversas profissões não deve ser exigencia do exame da ordem.Conheço e muitos serventes que se tornaram pedreiros estão muito bem financeiramente,e tem qualidade de vida muito respeitavel..... Icompetente, sem educação, sem ética, existe em todas profissões ... vou parar aqui.

Parabens

ca-io (Outros)

Realmente o provão da OAB sob os auspícios e privilégio exclusivo ao preço de R$ 00,00 é a credencial eterna, agora trancar cursos insuficientes não importa. Ou seja uma isca, um engodo e uma vítima. CAUSA E EFEITO. OS AUTORITÁRIOS TRABALHAM EM CIMA DO EFEITO. - - CAUSA - - POR BAIXO TAPETE é mais cômodo. Quero aqui externar que não sou contra o exame de ordem, isso é apenas o mais simples dentre vários caminhos que pode ser adotado, o que preocupa é o incompetência ou inoperância em deixar funcionar cursos insuficientes.
Quanto aos parvos, possivelmente se exigisse exame psicológico um pouco estaria fora

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.