Consultor Jurídico

Notícias

Apuração dos fatos

São Paulo investiga 800 delegados de Polícia

Reportagem da Folha de S. Paulo, de domingo (24/1), aponta que cerca de 800 dos 3.313 delegados de São Paulo (24%) são investigados hoje pela Corregedoria da Polícia Civil numa das maiores tentativas de depuração dos 104 anos da corporação. É possível até afirmar que as delegacias estão fechadas para a população, exceto em caso de homicídios.

São procedimentos abertos pelas mais variadas suspeitas (extorsão, enriquecimento, violência, prevaricação, mau uso de dinheiro público etc.) e que atingem nomes dos mais importantes da Polícia Civil, que tem 33 mil integrantes.

As investigações se intensificaram em agosto de 2009, quando o secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, suspeitando de corporativismo (muitos dos casos se arrastavam havia anos), decidiu reformular a Corregedoria, vinculando-a diretamente ao seu gabinete, e nomear pela primeira vez uma mulher para a chefia do órgão, a delegada Maria Inês Trefiglio Valente.

Além de acelerar as apurações e incentivar a abertura de novos procedimentos (um total de 8.579 casos contra policiais de várias funções), Ferreira Pinto removeu 418 policiais de três dos principais órgãos da instituição, a própria Corregedoria, o Deic (departamento de roubos) e o Denarc (narcóticos). São policiais contra quem pesam suspeitas ou que simplesmente não têm o "perfil" desejado. Ferreira Pinto os afastou por acreditar que eles não estavam preparados para atuar em departamentos importantes.

Nessas trocas, delegados até então considerados intocáveis foram colocados na "geladeira" — postos de menor destaque. Exemplos: A) Ruy Ferraz Fontes, "xerife" do combate à facção criminosa PCC, hoje está em uma delegacia na periferia.B) Everardo Tanganelli Jr., ex-Denarc, hoje no setor de cartas precatórias, é suspeito de enriquecimento ilícito. Em férias, não foi achado pelo jornal para comentar. C) Maurício Lemos Freire, ex-n.º 1 da Civil, hoje no setor de helicópteros, é suspeito de não apurar fraude em concurso. Está em férias e não foi localizado. D) Antonio Carlos Bueno Torres, que ocupou cargo importante no Detran, está em função de menor importância. É suspeito de dispensar licitação. À reportagem, afirmou: "Vá cuidar da sua vida!".

E) Pedro Pórrio, importante delegado do Denarc, hoje em funções burocráticas, foi denunciado à Justiça sob acusação de extorquir US$ 800 mil da quadrilha do traficante Juan Abadía. Daniel Bialski, seu advogado, diz que ele é inocente.

Um outro delegado foi escanteado após ter sido descoberto que ele e membros de sua equipe ameaçaram de morte os familiares de um presidiário informante que "falou demais".

O preso havia dado às autoridades a localização de um suspeito de envolvimento na morte do juiz Antonio Machado Dias, de Presidente Prudente — ocorrida em 2003. O nome do delegado é mantido em sigilo pela secretaria, que busca provas.

Revista Consultor Jurídico, 25 de janeiro de 2010, 10h56

Comentários de leitores

5 comentários

Parabéns Corregedoria!

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

São Paulo, 26 de janeiro de 2010.
Senhor Diretor:
Os íntegros e honestos Delegados lotados na Corregedoria merecem um abono salarial. Não vai ser fácil apurar esta enormidade de indícios de ilícitos praticados pelos 800 Delegados de Polícia: 25% dos Delegados do Estado. Delegado honesto é pobre (Vive e sobrevive com os seus vencimentos, aliás de forma precária). É integro. É facílimo reconhecer um deles. Se a Corregedoria aprofundar as investigações, espero que não a faça, a porcentagem acima vai subir de forma assustadora. O tamanho da podridão da Polícia paulista mostrou-se patológica. São muitos Delegados suspeitos e com toda a certeza muitos culpados. Agora está explicado o porquê do ex-Delegado e também ex-Promotor de Justiça Igor Ferreira ter sido recentemente capturado. A Cúpula da Polícia resolveu dar um basta! E neste basta estava também incluído os Delegados suspeitos. São muitos Delegados - 25% da corporação: é mister considerar que a Instituição está doente. A Apuração a ser realizada dos ilícitos deve verificar o patrimônio e a rotina destes Delegados. Constatar-se-á outro escândalo?!
Aproveito o ensejo para parabenizar a Corregedoria da Polícia Civil do Estado de São Paulo por esta enérgica e tempestiva ação de limpeza. Espero que haja punição verdadeira para os policiais culpados(Relotar somente em outro órgão sem expressão dentro da Polícia não é punição!). Ou seja, ainda não é a punição definitiva? Respeitosamente,
Antonio de Assis Nogueira Júnior
Analista Judiciário do E. TRT/2a. Região - São Paulo

Solução Rapida

toy (Estagiário - Criminal)

Mais do que incentivo, a Corporação da Policia Civil precisa de reformulações em todos os âmbitos.Sem esquecer do humano.

Solução Rapida

toy (Estagiário - Criminal)

Mais do que incentivo, a Corporação da Policia Civil precisa de reformulações em todos os âmbitos.Sem esquecer do humano.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/02/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.