Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Suspeita de fraude

Justiça suspende concurso da Polícia Rodoviária

A juíza Regina Coeli Formisiano, da 6ª Vara Federal do Rio de Janeiro, suspendeu o concurso da Polícia Rodoviária Federal. A decisão atende a Ação Civil Pública da Defensoria Pública da União, que acusou a organização de fraude. Estão inscritos mais de 100 mil candidatos. A informação é do portal Terra.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelos defensores André Ordacgy, Daniela Jacques Brauner e Vladimir Correia contra a Funrio, organizadora do concurso. A juíza determinou que o Ministério Público Federal instaure inquérito para apuração de possíveis fraudes, entre elas, a alocação de dezenas de candidatos em salas extras, sem que tenham recebido as provas, ficando impossibilitados de participar do processo seletivo.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a Comissão Nacional de Concurso do Departamento de Polícia Rodoviária Federal já havia decidido pela suspensão do processo em outubro. De acordo com a polícia, o MPF também já havia opinado pela a suspensão do concurso pelo prazo de 60 dias.

O Departamento de Polícia Rodoviária Federal ainda diz que determinou a abertura de procedimento administrativo para apurar eventuais infrações contratuais cometidas pela Funrio.

Revista Consultor Jurídico, 25 de novembro de 2009, 20h51

Comentários de leitores

2 comentários

Estudei e passei !!!

Gabriel (Bacharel)

Pelo amor de Deus, não me prejudiquem. Sou um cidadão comum, pai de família que, com muito sacrifício, frequentei um caríssimo curso preparatório, estudei muito durante vários finais de semana (sacrificando o lazer da minha família). Concorro às vagas do certame para o Estado do Amazonas, tendo obtido classificação para prestar o Teste de Aptidão Física. Concordo com a punição daqueles que fraudaram o concurso, mas quem não fraudou não merece ser punido. Nada de realização de novas provas. Excluam-se, apenas, os corruptos. Pois tem muita gente que foi MAL no CONCURSO e quer uma segunda chance para ver se passa. Estudei muito, passei e não vou perder minha vaga por causa de fraude dos outros.

O problema do Defensor é que sonha em ser Promotor

daniel (Outros - Administrativa)

Defensoria deve estar com falta de serviço ou então como tem monopólio de pobre prefere deixar os mesmos na fila para alegar que tem excesso de serviço e ajuiza ações para aparecer na mídia.
Não podem nem abrir geladeira que a luz acende e já acham que estão dando entrevista.

Comentários encerrados em 03/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.