Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Supostas irregularidades

Corregedor decide se afastar para TJ-RJ investigar

O corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Roberto Wider, comunicou ao Órgão Especial do tribunal que tirará licença por 30 dias de suas funções à frente da Corregedoria. Em nota à imprensa, Wider, que foi apontado por reportagens do jornal O Globo como elo de suposto lobista junto ao tribunal, disse que o objetivo do afastamento é permitir uma investigação completa do caso pelo TJ fluminense.

Segundo a comunicação, o objetivo da licença “é permitir ao Órgão Especial desta casa que faça uma completa investigação, livre de qualquer ordem de dificuldade que a minha investidura à frente da Corregedoria-Geral pudesse de algum modo representar”.

O desembargador afirmou que apresentou ao Ministério Público, nessa terça-feira (17/11), uma representação contra os autores da reportagem. As notícias foram assinadas pelos jornalistas Chico Otávio e Cássio Bruno. Wider disse que a representação é por crime de calúnia contra funcionário público em suas funções.

“Repudio, uma vez mais, o teor insano e calunioso dessas reportagens com minha máxima veemência e desassombro. Como julgador, confio na Justiça e guardo para mim a mais firme convicção de que tudo será completamente esclarecido e que retornarei com a mesma serenidade e espírito público ao exercício das minhas funções, das quais temporariamente me afasto”, afirmou.

Reportagem do jornal de 8 de novembro diz que o empresário Eduardo Raschkovsky oferece facilidades a políticos e tabeliães, usando como trunfo sua intimidade com juízes e desembargadores, como o corregedor do TJ fluminense. Na campanha contra os chamados fichas-sujas, liderada por Wider, ex-presidente do TRE-RJ, Raschkovsky pediu até R$ 10 milhões para blindar candidatos sob risco de impugnação, ainda de acordo com O Globo. Na época, o desembargador, embora confirmasse a amizade, negou qualquer negócio com o empresário e creditou as acusações a interesses de desestabilizar sua atuação na Corregedoria.

No último domingo, o jornal afirmou que, sem motivação, a Corregedoria está fazendo uma devassa no 15º Ofício de Notas da Capital, com sedes no Centro e na Barra da Tijuca. Segundo a reportagem, a correição extraordinária acontece depois que o cartório rompeu contrato com escritório que tem ligações com Raschkovsky. Em nota ao jornal, a assessoria de imprensa da Corregedoria informou que a inspeção dos serviços judiciais do 15º Ofício de Notas será permanente. O órgão alega que a iniciativa faz parte das funções de “rotina da Corregedoria” ou “são causadas por denúncia de irregularidades”. Com informações da Assessoria de Imprensa da Corregedoria do TJ-RJ.

Leia a comunicação

Prezados colegas do Órgão Especial,

Preocupa-me, sobretudo, em primeiro lugar, a imagem e reputação desta Casa, que desejo íntegra e incólume, como sempre foi e será. Por isso mesmo apresento a Vossas Excelências o pedido de licença por trinta dias das honrosas funções de Corregedor-Geral, de minha parte, um ato condoído de desprendimento pessoal.

Assumo, pessoalmente, o constrangimento íntimo, por certo indescritível, para quem dedicou toda uma vida à causa da Justiça, com o único propósito de permitir ao Órgão Especial desta Casa que faça uma completa investigação, livre de qualquer ordem de dificuldade que a minha investidura à frente da Corregedoria-Geral pudesse de algum modo representar.

Em suma, requeiro e exorto ao meu Tribunal que cumpra em toda linha e às últimas consequências os deveres investigatórios sobre os fatos objetos de sucessivas e recentes reportagens do Jornal O Globo.

Afirmo e reafirmo, nesta oportunidade, que nada devo e nada temo. Repudio, uma vez mais, o teor insano e calunioso dessas reportagens com minha máxima veemência e desassombro.

Como julgador confio na Justiça e guardo para mim a mais firme convicção de que tudo será completamente esclarecido e que retornarei com a mesma serenidade e espírito público ao exercício das minhas funções, das quais temporariamente me afasto.

Reafirmo, como sempre, que continuarei a lutar o bom combate e a contribuir de todas as formas ao meu alcance para a grandeza do Poder Judiciário.

Informo também que, ontem, apresentei junto ao Ministério Público uma representação contra os autores da reportagem pelas notícias difamatórias, por crime de calúnia contra funcionário público em suas funções.

Revista Consultor Jurídico, 18 de novembro de 2009, 18h53

Comentários de leitores

9 comentários

CNJ, WIDER, TJRJ, E OUTROS...

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

ACHEI !
Fisemos uma reclamação diciplinar, algo parecido com o que esta ocorrendo, ao MM. ROBERTO WIDER, que nos respondeu em doces palavras que fosse procurar o “bispo”, fui ao bispo e esse em doces palavras dissimulou tanto quanto.
*
Reclamação Disciplinar ao CNJ No. 200910000033600 oficio 9501-E.
*
Diante do exposto, não vislumbro providencias a serem tomadas por essa corregedoria, determino o arquivamento do expediente.
Assinado por Juiz Auxiliar da CNJ José Paulo Baltazar Junior.
*
E agora MM. do CNJ, o que vão dizer a REDE GLOBO !.
*
VISITEM !!!
http://sites.google.com/site/cariocaotario/

QUEM SOIS VOS..VOZ...

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

Curioso verificar como as pessoas se manifestam ESTUPIDAMENTE, quase sempre se agridem mutuamente na defesa do bandido principal da cena, imaginando que estão cumprindo o dever cívico.
*
Meus caros, se o que dizem da Globo, do Edir e de tantos outros for algo verdadeiro, eu fico muito sentido com essas pessoas, porem, diria que somos uma SOCIEDADE MORBIDA...
*
Onde o perigoso elo da ilegitimidade passou a existir do momento em que na célula social ninguém protege ou é protegido constitucionalmente. Não há poder de policia embora haja na policia interesse, não há poder judiciário pela mesma maneira, não há escolas, não há hospitais, não há consciência cívica ou patriotismo, não há estrutura familiar, não há valores definidos, não há recuperação aos desajustados, não há dignidade, não há respeito ao próximo, não há capacidade do estado em formar os jovens para o futuro, não há fiscalização popular digna e honesta, não há imprensa que não manipule a verdade em prol dos seus interesses, não há a declaração da verdade, não há ética ou moral que se sustente nesta nação. ASSISTIDOS POR UM PODRE PODER JUDICIARIO....

a globo-proconsult

Alcina Torga (Advogado Autônomo - Civil)

A globo quer o que lhe interessa,se precisar derruba até o estado de direito,a soberania,tudo pelo dinheiro e poder,com certeza quer colocar no lugar do desembargador alguem que lhe interesse,o que vem acontecendo com o poder judiciário do Rio de Janeiro é passar a mão na cabeça da globo e seus laranjas.O direito é feito de palavras técnicas e bonitas,mais eu já sinto muita vontade de largar esta carteira de advogada,pois o que se ve são interesses escusos levados ao Judiciário,que antigamente se dizia ser o poder mais sério da republica,atualmente a população mais de 90% não cre na justiça,e a globo é verdadeira vilã,que no caso proconsult queria tomar os votos do falecido governador BRISOLA(um golpe de Estado),na verdade aglobo e seu grupo de fantasmas quer é colocar no supremo os seus advogados e aqui no TJ também um dos seus advogados,aliás muitos com sobrenomes famosos do poder judiciário,agora quem tiver que cobrar a devolução dos roubos dessa familia que compoem a globo e fantasmas que o faça logo,aqui e coloque nos jornais mais baratos,esses de R$ 050,00,para o povão ler e saber das mazelas desta globo(socios) que não deveria fazer politica,mais sim vender a VERDADEIRA NOTICIA sem manipulação.Por isso dou um conselho ao desembargador WIDER,contrate os advogados do finado BRISOLA,pois este sim peitava essa empresa que sonega impostos e vende a noticia que lhe interessa,pois ,as roubalheiras da globo estão em vários cartorios notas e de registros de imoveis,que precisam ser devassados por esta corregedoria sem o WIDER,para mostrar o verdadeiro motivo de sua existencia,a que veio,corrigir ,o que e quem?Esta globo que se oculta da justiça com nome DERMESIL,no processo fraudulento numero 1973001700144-9 ê rouba 2 idosos..plin.plin.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/11/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.