Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na advocacia

Missa de sétimo dia de Goffredo Jr. será na sexta

A missa de sétimo dia do professor Goffredo da Silva Telles Júnior, morto no último sábado, será às 12 horas da próxima sexta-feira (3/7), no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

O professor emérito da Universidade de São Paulo, de 94 anos, morreu por volta das 19h do sábado, enquanto descansava, em sua casa. Goffredo da Silva Telles Jr. teve papel importante no resistência ao regime militar instalado no país em 1964. Em 1977, lançou a "Carta aos Brasileiros", um brado pelo restabelecimento   do estado de Direito, num momento em que toda a sociedade estava em silêncio, submetida à censura e à repressão política.

Lecionou durante quase 45 anos. Em 1985, se aposentou compulsoriamente, ao atingir 70 anos de idade. Pouco depois de sua aposentadoria, não conseguiu o voto unânime da congregação da escola para receber o título de professor emérito da São Francisco. Em desagravo, a reitoria da USP, sob pressão de alunos e professores, o honrou com o título de "Professor Emérito da Universidade de São Paulo". O fato é inédito: quem concede o título de professor emérito é sempre a faculdade e não a universidade.

Goffredo - ConJurO corpo de Goffredo da Silva Telles Jr. foi velado no Salão Nobre da Faculdade e enterrado no Cemitério da Consolação no domingo (28/6), com a presença de mais de uma centena de personalidades do mundo jurídico.

Estiveram presentes ao enterro o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli, representando o presidente da República; o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski; o vice-governador de São Paulo, Alberto Goldman e o ministro Sidnei Beneti, do Superior Tribunal de Justiça. Luiz Antônio Guimarães Marrey, secretário de justiça do estado, Flávio Bierrenbach, ministro do Superior Tribunal Militar, Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB paulista também compareceram ao sepultamento do professor.

Goffredo deixa a mulher Maria Eugênia e a filha Olívia.

Revista Consultor Jurídico, 29 de junho de 2009, 18h56

Comentários de leitores

1 comentário

PREITO DE GRATIDÃO AO PROFESSOR GOFREDO

DAGOBERTO LOUREIRO - ADVOGADO E PROFESSOR (Advogado Autônomo)

Fui aluno do Professor Gofredo, nos idos de 1963, e, como todos meus colegas e amigos, estamos enlutados por esse acontecimento infausto.
Mas teremos conosco, sempre e sempre, a memória e o exemplo de Gofredo, que dedicou sua vida ao ensino e ao estudo da lógica e do direito, sem se esquecer do drama e do sofrimentos dos pobres.
Sempre abraçou a causa dos pequenos e dos humildes, lutando tenazmente e com todas as suas forças por um Brasil melhor, por um mundo mais humano. Enfrentou os poderosos com destemor e nunca se acovardou. Grande Gofredo.
Suas causas são as nossas e esperamos estar à altura delas, como você sempre esteve. Vá em paz, Gofredo! Que Deus o proteja!
DAGOBERTO LOUREIRO
OAB/ SP Nº20.522

Comentários encerrados em 07/07/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.