Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Perda na magistratura

Juiz desvia de buraco e morre ao bater o carro

Uma triste coincidência aconteceu na última quinta-feira (23/7), em Maranguape, no Ceará. O juiz Roberto Jorge Feitosa de Carvalho morreu ao bater o seu carro de frente com o do próprio amigo sem saber. Ele voltava do interior do estado cearense quando foi desviar de um buraco na BR 020. O carro que vinha do outro lado foi desviar também do mesmo buraco. Morreram os motoristas e os ocupantes dos veículos. No carro do juiz, havia uma funcionária e no outro, um adolescente de 12 anos.

O juiz também era integrante do Comitê Nacional de Gestão dos Sistemas Informatizados do Conselho Nacional de Justiça. Ele será homenageado pelo presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes. Ainda não há data marcada para a homenagem.

O velório do juiz aconteceu na Funerária Ethernus, em Fortaleza. E o sepultamento no Cemitério Parque da Paz, na última sexta-feira (25/7). Ele morreu aos 45 anos. Deixou três filhos e a mulher, Adriana Neri Brandão de Carvalho.

Natural de Fortaleza, o juiz também era presidente da Rede Latino-Americana de Juízes (REDLAJ) e integrante do conselho fiscal da Associação Cearense de Magistrados (ACM).

A carreira
Graduado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Roberto Jorge iniciou no Judiciário em 1994, quando foi nomeado assessor de desembargador, em cargo comissionado. Aprovado em concurso público, assumiu o cargo de técnico judiciário de 1ª entrância em 1998 para a Vara Única da Comarca de Aratuba.

Depois de mais uma aprovação em concurso público, ingressou na magistratura em dezembro de 2001, quando foi nomeado e empossado juiz titular da Comarca de Cariré. Em 2003, foi designado para responder pela Diretoria do Fórum das Comarcas de Cariré e Irauçuba. Também já respondeu pela 4ª Vara da Comarca de Sobral e pelas comarcas de Forquilha e Groaíras.

De fevereiro a novembro de 2005, coordenou a Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará (Esmec). No mesmo ano, recebeu duas menções honrosas do desembargador João de Deus Barros Bringel, já aposentado. A primeira, por participar da coordenação, planejamento e execução do Concurso Público do Poder Judiciário do Ceará. A segunda, pela organização e publicação do livro Ementário da Jurisprudência. Em 2006 e 2007, concluiu mestrado em Direito Constitucional na Universidade de Barcelona, na Espanha, e recebeu o diploma de Estudos Avançados com a dissertação Cooperação Judicial na União Européia. Em seguida, concluiu Programa de Doutoramento em Direito Constitucional na mesma universidade.

Revista Consultor Jurídico, 28 de julho de 2009, 12h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/08/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.