Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Serventuários parados

OAB-RJ pede suspensão de prazos durante greve de serventuários

A seção do Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ) entrou com pedido no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nesta quinta-feira (16/10), para que o Tribunal de Justiça suspenda os prazos processuais durante a greve dos servidores do judiciário estadual, que está em sua terceira semana.

O presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, lamentou os prejuízos causados à população pela paralização da tramitação de dezenas de milhares de processos. Na última quarta-feira (15/10), Damous tentou intermediar a reabertura das negociações entre o governo do estado e o Sindicato dos Serventuários da Justiça, mas não obteve sucesso. De acordo com a OAB-RJ, durante a reunião, o secretário chefe da Casa Civil, Régis Fichtner, disse ao presidente do sindicato, Amarildo Silva, que só depois da eleição, daqui a 10 dias, haverá possibilidade de a Assembléia Legislativa retomar a discussão sobre o projeto que concede 7,3% de reajuste aos 16 mil servidores do estado. O projeto foi enviado em julho pelo Judiciário

De acordo com a OAB-RJ, Fitchner não quis se comprometer a conversar com os representantes da base parlamentar do governo na Assembléia Legislativa. E esclareceu que o Executivo não vê com bons olhos o reajuste pretendido. “Esse índice está fora do orçamento”, disse, “Além disso, haveria um efeito cascata de reivindicações dos funcionários do Ministério Público estadual, do Tribunal de Contas do Estado e da própria Alerj”, afirmou.

Os representantes dos serventuários afirmaram que diante da atitude do governo, irão manter greve por tempo indeterminado. Segundo o presidente do sindicato, 80% da categoria aderiu à greve.

Revista Consultor Jurídico, 17 de outubro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

2 comentários

Surreal! No Brasil, além do malfadado "direi...

fernandojr (Advogado Autônomo - Civil)

Surreal! No Brasil, além do malfadado "direito" de mentir, funcionário público, gozando de estabilidade, tem o "direito" de greve. Os funcionários públicos vão destruir (se já não o fizeram) esse País. Brasil: o país da piada pronta.

Aquela PEC que terceiriza os cartórios judiciai...

analucia (Bacharel - Família)

Aquela PEC que terceiriza os cartórios judiciais precisa ser discutida para evitar esses absurdos.

Comentários encerrados em 25/10/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.