Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Calça milionária

Juiz pede indenização de US$ 54 milhões por erro de lavandeira

Um juiz americano processou a lavanderia de um casal coreano por lhe entregar uma calça errada. Ele quer receber 54 milhões de dólares: 550 mil em honorários (por atuar em causa própria), 2 milhões pelo desconforto, inconveniência e angústia mental, mais 51,5 milhões para ajudar outro morador de Washington, capital dos EUA, a processar uma empresa. As informações são do site do jornal americano The Washington Post.

Roy Person ajuizou a ação na Corte Superior de Washington. A juíza Judith Bartnoff avaliou que a defesa do consumidor nos EUA é “muito importante para proteger os clientes”, mas referiu que não pode ser mal empregada. Roy Person atua na área administrativa.

A família Chung, proprietária da lavanderia Custom Cleaners, contratou o advogado Christopher Manning para fazer a defesa do caso. Christopher Manning avaliou que o juiz Roy Person é “um homem amargo e emocionalmente abalado” — já que, explica o advogado, baseia seu pedido dos milhões de dólares no não cumprimento do slogan da lavanderia, que é “satisfação garantida”.

Revista Consultor Jurídico, 16 de junho de 2007, 16h21

Comentários de leitores

5 comentários

ai, ai e ai..SE..Se (no Brasil)algum cidadão BR...

futuka (Consultor)

ai, ai e ai..SE..Se (no Brasil)algum cidadão BRASILEIRO não souber lidar com um ALIEN (cidadão de outra nação)COM TODA A CERTEZA irá ter uma tremenda dor de cabeça! Além é claro de possíveis perseguições das respectivas embaixadas, procuradores da união etc..e prováveis "discursos" (muitas vezes orquestradas midiáticamente) das famigeradas organizações dos direitos humanos. "EU JÁ VI ESSA FITA"!!..portanto caros senhores, deixem os tintureiros ("xing lings")aceitem o seus "trabalhos técnicos de limpeza" no caso de qualquer incoveniente deixe de lado e ou aceitem suas conseqüências."Os caras" vem para o nosso pais e sem qualquer condição de exercerem uma profissão que devam tratar com o público (no idioma) sequer histórico bancário ou de atributos indispensáveis as leis de imigração do país, logo ficam ativos, com cnpj e tudo em nome de "laranjas" (na maioria das vezes)e pronto arrumam uma confusão para estabelecer qualquer contato de natureza amistosa (eles vivem em bandos)e sempre tem algum espertalhão por traz que INDICA conhecer as "malandragens" dos brasileiros, quando é para reclamar, porém por outro lado "bajulam" quando temos a oferecer; PODE UM NEGÓCIO DESSES!!..avante MJ, pois nessas bandas diferente dos EUA, eu acho que não há mais concerto. No entanto, pode-se dar um jeitinho,né?!

Juiz louco. Deve passar por um exame para avali...

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Juiz louco. Deve passar por um exame para avaliar sua deficiência mental.

Se fosse no Brasil. Provavelmente apareceria um...

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Se fosse no Brasil. Provavelmente apareceria um juiz dizendo que isto é aborrecimento corriqueiro, mesmo que a pessoa prove que ela usaria a calça em casamento. Agoar se fosse um juiz que tivesse que usar uma toga e a toga ficou destruída na lavanderia, então caberia uma indenização de alguns milhares de reais. Carlos Rodrigues berodriguess@yahoo.com.br

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.