Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Procuradores x defensores

Procuradores são contra Defensoria propondo ação civil pública

A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) ajuizou Ação Direta de Inconstitucionalidade, no Supremo Tribunal Federal, para contestar a lei que legitima a Defensoria Pública a propor Ação Civil Pública.

A norma questionada é o artigo 5º da Lei 7.347/1985, com redação dada pela Lei 11.448/2007. A Conamp alega que a possibilidade da Defensoria Pública propor, sem restrição, Ação Civil Pública, “afeta diretamente” as atribuições do Ministério Público. Segundo a associação, a lei contraria os artigos 5º, LXXIV, e artigo 134, da Constituição Federal, que versam sobre as funções da Defensoria Pública de prestar assistência jurídica integral e gratuita aos que não possuem recursos suficientes.

“Aqueles que são atendidos pela Defensoria Pública devem ser, pelo menos, individualizáveis, identificáveis”, portanto, “não há possibilidade alguma de a Defensoria Pública atuar na defesa de interesses difusos, coletivos ou individuais”, alega a Conamp. A relatora da ADI é a ministra Cármen Lúcia.

ADI 3.943

Revista Consultor Jurídico, 22 de agosto de 2007, 0h00

Comentários de leitores

8 comentários

É engraçado o m.p. qdo é para "meter a mão no b...

Dirceu Lopes Machado (Investigador)

É engraçado o m.p. qdo é para "meter a mão no bolo dos outros" -investigação , retirar a atribuição do juiz no inq.pol.por exemplo - eles acham tudo normal , agora qdo outro órgão se mete nas "atribuições" deles, eles reagem rapidinho .

Na verdade, a Defensoria Pública vive com apert...

No País do Faz de Conta (Outro)

Na verdade, a Defensoria Pública vive com apertado orçamento e seus integrantes recebem bem menos que os membros do MP, os quais precisam das ACP's para justificar a sua existência. Se a Defensoria, com menos orçamento e menor estrutura, fizer o que o MP stá fazendo, restará ao Parquet apenas a condução do processo penal. Daí, nada justifica tamanha estrutura, o que levará o Congresso e Assembléias reduzirem o orçamento e acabar com a mordomia ministerial.

Parece que o ciúmes tomou conta da associação d...

sei não... (Servidor)

Parece que o ciúmes tomou conta da associação dos membros do MP. Todavia, a ação será analisada por pessoas que não possuem qualquer interesse corporativista. A legitimidade para a DP é democrática e amplia o rol dos legitimados a ingressar com ações que resolverão o problema de número indeterminados de pessoas, evitando o ajuizamento de inúmeras ações, protegendo interesses e evitando o entupimento do judiciário com causas idênticas, trazendo benefícios e não o contrário. Causa estranheza, no mínimo, a posição da associação, vez que, composta por pessoas que tem o dever de preservar a ordem jurídica, somente deveriam apoiar o acréscimo de legitimidos para defesa das pessoas, pobres ou não. Recomendo a leitura de artigo publicado no site da anadep (www.anadep.org.br) e no site do universo jurídico (www.uj.com.br) sobre o título "a defensoria pública e a legitimidade para a ação civil pública".

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.