Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acerto federal

PF se reúne com governo para tratar de reajuste salarial

Por 

As entidades representativas de classe da Polícia Federal se reúnem nesta quarta-feira (11/4) com técnicos do Ministério do Planejamento, em Brasília, para da segunda parcela da recomposição salarial dos policiais. A reunião foi agendada em 28 de março, dia da greve-geral da PF.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Marcos Vinício Wink, diz que a expectativa dos policiais é a de que o governo cumpra com o compromisso assumido com a categoria. “Temos um acordo assinado pelo governo que prevê o pagamento de nossa recomposição em duas parcelas. Portanto, não queremos nada além do que o cumprimento do que foi assinado”, diz o presidente.

Os agentes federais estão em estado de greve desde o dia 15 de fevereiro. O motivo alegado é o não cumprimento do acordo assinado no dia 2 de fevereiro de 2006, com o então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. O compromisso dizia que haveria um reajuste salarial de 70% dividido em duas parcelas, de 35% cada. A intenção dos policiais é diminuir a diferença salarial da categoria entre outros órgãos.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, no último dia 2 de abril, o ex-ministro da Justiça confirmou que fechou o acordo com os policiais federais. Márcio Thomaz Bastos admitiu que “aquele compromisso existiu realmente, isso não pode ser negado”. Bastos declarou que o ajuste “deve ser cumprido”, mas sugeriu novo debate. “Acredito que (o acordo) vá ser temperado por uma negociação sobre como essas questões sindicais devem ser tratadas”, disse.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 10 de abril de 2007, 13h09

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.