Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Magistratura paulista

Conheça a lista de aprovados em concurso para juiz em SP

A Justiça paulista divulgou, nesta segunda-feira (31/7), a lista dos 105 aprovados no 177º concurso de ingresso na magistratura. Os aprovados ainda terão de passar por um curso na Escola Paulista da Magistratura.

O anúncio dos aprovados foi feito pelo presidente da banca examinadora, desembargador Viana Santos. Participaram da sessão de proclamação do resultado final do concurso o presidente do Tribunal de Justiça, Celso Luiz Limongi, o vice, Canguçu de Almeida, o presidente da Seção de Direito Criminal, Ribeiro dos Santos e o presidente da Seção de Direito Privado, Ademir de Carvalho Benedito.

Estavam presentes, ainda, os membros da banca, Carlos Paulo Travaim, Sebastião Carlos Garcia e Antonio Luiz Pires Neto, e o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Manuel Alceu Affonso Ferreira.

Veja a lista dos aprovados:

1º ADJAIR DE ANDRADE CINTRA

2º HELOISA HELENA FRANCHI

3º MARIA FERNANDA DE MOURA E SOUZA

4º MARCELO OCTAVIANO DINIZ JUNQUEIRA

5º ANA LÚCIA FUSARO

6º KENICHI KOYAMA

7º GABRIEL MEDEIROS

8º ROGINER GARCIA CARNIEL

9º DANIEL FELIPE SCHERER BORBOREMA

10º RODRIGO SETTE CARVALHO

11º LETICIA FRAGA BENITEZ

12º PAULA REGINA SCHEMPF

13º SUZANA PEREIRA DA SILVA

14º MARCO MATTOS SESTINI

15º DANIEL OVALLE DA SILVA SOUZA

16º LUIZ RAPHAEL NARDY LENCIONI VALDEZ

17º PAULA LOPES GOMES

18º PAULA MICHELETTO

19º GABRIEL PIRES DE CAMPOS SORMANI

20º BRUNO PAIVA GARCIA

21º MARIA RITA REBELLO PINHO DIAS

22º MARCELO LUIZ SEIXAS CABRAL

23º JOSÉ FERNANDO STEINBERG

24º DIOGENES LUIZ DE ALMEIDA FONTOURA RODRIGUES

25º CECILIA DE CARVALHO CONTRERA

26º TOM ALEXANDRE BRANDÃO

27º FABIANO LOPES CARRARO

28º DANIELE REGINA DE SOUZA

29º CARLOS HENRIQUE ANDRÉ LISBOA

30º CARLOS EDUARDO OLIVEIRA DE ALENCAR

31º JULIANA SILVA AMATO

32º MELISSA BERTOLUCCI

33º ANA PAULA DO NASCIMENTO COLABONO

34º ANA TERESA RAMOS MARQUES NISHIURA OTUSKI

35º GUILHERME SILVA E SOUZA

36º CRISTIANE AMOR ESPIN

37º DANILO MANSANO BARIONI

38º RAFAEL PAVAN DE MORAES FILGUEIRA

39º PATRICIA PADILHA

40º LUIZ AUGUSTO ESTEVES DE MELLO

41º EURICO LEONEL PEIXOTO FILHO

42º MARIA HELENA STEFFEN TONIOLO

43º JULIANA GUELFI

44º MELINA DE MEDEIROS ROS

45º HELENA CAMPOS REFOSCO

46º PEDRO CORRÊA LIAO

47º ALBERTO GIBIN VILLELA

48º CHRISTIAN ROBINSON TEIXEIRA

49º FABRÍCIO STENDARD

50º MAURICIO JOSE NOGUEIRA

51º ÉRICA MARCELINA CRUZ

52º RICARDO DAL PIZZOL

53º MARCELO NALESSO SALMASO

54º ALFREDO GEHRING CARDOSO FALCHI FONSECA

55º MÁRCIA BERINGHS DOMINGUES DE CASTRO

56º LOREDANA HENCK CANO

57º JULIANA FRANÇA BASSETTO

58º CAMILA SANI PEREIRA QUINZANI

59º LUCAS FIGUEIREDO ALVES DA SILVA

60º ANA PAULA MENDES CARNEIRO DE ALMEIDA

61º FABÍOLA GIOVANNA BARREA

62º MIRIANA MARIA DE MELHADO E LIMA

63º EDUARDO LACERDA TREVISAN

64º EUZY LOPES FEIJO LEBERATTI

65º VALÉRIA CARVALHO DOS SANTOS

66º MARCELO LUIZ LEANO

67º THIAGO MENDES LEITE DO CANTO

68º JOSIAS MARTINS DE ALMEIDA JUNIOR

69º HENRIQUE DE CASTILHO JACINTO

70º RAFAEL SALOMAO SPINELLI

71º ANDERSON CORTEZ MENDES

72º MARCEL NAI KAI LEE

73º MICHELLE PORTO DE MEDEIROS CUNHA

74º JOSÉ ANTONIO BERNARDO

75º TATIANA VIEIRA GUERRA

76º FELIPE POYARES MIRANDA

77º PAULO RICARDO CURSINO DE MOURA

78º MARTA BRANDÃO PISTELLI

79º LUCIANO JOSÉ FORSTER JÚNIOR

80º ANA PAULA MARCONATO SIMÔES MATIAS

81º DANIEL LUIZ MAIA SANTOS

82º ÉRICA REGINA FIGUEIREDO

83º MARIA REGINA RIBEIRO JUNQUEIRA DE ANDRADE GASPAR BURJAKIAN

84º ALBERTO GENTIL DE ALMEIDA PEDROSO

85º MARCOS DE JESUS GOMES

86º FABIO JOSÉ VASCONCELOS

87º LUCIANA MOURÃO CASTELLO

88º BRUNO RONCHETTI DE CASTRO

89º LUISA HELENA CARVALHO PITA

90º ELTON ISAMU CHINEN

91º GUSTAVO GONÇALVES ALVAREZ

92º DÉBORA CRISTINA FERNANDES ANANIAS

93º FERNANDO HENRIQUE AZEVEDO

94º LUCIANO BRUNETTO BELTRAN

95º FABIO COIMBRA JUNQUEIRA

96º LUCIENE DE OLIVEIRA RIBEIRO

97º CARLOS GUSTAVO VISCONTI

98º ANA VIRGINIA MENDES VELOSO CARDOSO

99º MARIANA TEIXEIRA SALVIANO DA ROCHA

100º PATRICIA CAYRES MARIOTTI

101º CLAUDIA FELIX DE LIMA

102º MARCELO ANDRADE MOREIRA

103º MARCOS DUQUE GADELHO JUNIOR

104º SÉRGIO LUDOVICO MARTINS

105º VINCENZO BRUNO FORMICA FILHO

Revista Consultor Jurídico, 31 de julho de 2006, 16h46

Comentários de leitores

6 comentários

Gostaria de dividir o meu comentário em duas pa...

CALSAVARA (Advogado Sócio de Escritório)

Gostaria de dividir o meu comentário em duas partes. Primeiro quero tecer os maiores elogios aos novos representantes do Judiciário Paulista, não só pela dificuldade que é passar numa disputa entre os melhores, mas, principalmente, por fazerem parte, doravante, de nada mais nada menos do que um dos freios e contrapesos defendidos por Montesquieu, como sabemos, o Poder Judiciário. Um orgulho para poucos. Parabéns mesmo. Segundo, sempre sob meu ponto de vista, gostaria de falar que acima dos homens, ainda que para servi-los, estão as Instituições. Nesse pensamento quero vir em defesa do colega Dinamarco que, com sua pergunta perspicaz (ver abaixo), traz à tona uma preocupação da qual também comungo, ou seja, a de que o Judiciário, como Instituição, não seja constituída por uma aristocracia; preocupação que não é absurda se levarmos em conta que a fase final dos concursos se dá por meio de uma entrevista, uma sabatina, ainda que feita por renomados Juízes, aliás, outra Instituição. No entanto, por motivo ontológico as Instituições são geridas por “pessoas” e estas aplicam às suas decisões, por natural, total subjetivismo; observando, ainda, lato sensu, que a imparcialidade não é característica essencial do julgamento humano. É o temor do resultado desse subjetivismo que me faz solidário ao colega Dinamarco, bem como, à defesa de sua liberdade para fazer a tal pergunta intrigante. Uma resposta viria a favor e não contra àqueles que, como eu, defendem um Poder Judiciário forte e, mais ainda, íntegro. Por fim, juro, vale lembrar Rui Barbosa, que assim escreveu: “A estima das instituições, como as das pessoas, se enraíza pela liberdade”. Abraços. Luiz Carlos Calsavara Advogado em São José do Rio Preto – SP calsavara@adv.oabsp.org.bradv.oabsp.org.br

O Sr. Dinamarco, que também gosta de ser tratad...

sousa (Economista)

O Sr. Dinamarco, que também gosta de ser tratado por Doutor, talvez o seja, duvido, tem um currículo que talvez o permita fazer comentários desse mister. Foi Conselheiro da Ordem, uma instituição livre de qualquer suspeita, que respeita nossa Constituição, embora recolha tributos não se sujeita ao Tribunal de Contas e tampouco se obriga prestar concursos para admissão de seus integrantes. Parece, inclusive, que o Sr. Dinamarco tem relações bastante estreitas com Juizes e Promotores, com quem se diverte bastante com os analfabetos “advogueiros” ou “adevogados”. Segue abaixo transcrição de uma de suas perolas colhida nesse mar de sabedoria que Deus lhe deu: "E, depois de mais de trinta anos de advocacia, quase vinte de magistério em faculdades de Direito e sendo Conselheiro da 1a. Turma do Conselho de Direitos e Prerrogativas da OAB-sp, creio que é o mínimo que posso fazer pela Classe: lutar contra os despreparados. Tento ajudar quem pretenda salvar esta Classe, já suficientemente condenada ao extermínio pela incapacidade de seus representantes. Não é a toa que Juizes e Promotores se divertem, muito, com os muitos analfabetos que se metem a advogar. Ninguém quer estudar, dra. Miriam. Todos querem enriquecer sem nenhum preparo, graças as muitas faculdades de Direito que jogam mais de vinte mil "advogueiros"(ou "adevogados"), por ano no mercado. E, quando a senhora tiver a minha idade, talvez aprenda a chamar um Advogado de doutor e não de senhor. Por ora, parece que a vala é a comum. Antonio Cândido Dinamarco, OAB-sp. 32673."

Esse comentário pejorativo inserido por A. C. D...

luiskol (Funcionário público)

Esse comentário pejorativo inserido por A. C. Dinamarco não tem motivo de ser. Ainda que passem filhos de juízes e promotores e, ainda que alguns desses tivesse sido beneficiado em razão de sua filiação, é de conhecimento de todos que também passam candidatos sem nenhum parentesco e que nem conhecem juiz ou promotor algum do Estado. Passam porque decidiram debruçar-se sobre os livros e estudar em vez de fazer insinuações acerca da filiação dos demais candidatos.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/08/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.