Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Senhor Diretas-Já

Morre Dante de Oliveira , ex-governador de Mato Grosso

Morreu na noite desta quinta-feira (6/7) o ex-governador de Mato Grosso, Dante de Oliveira, 54 anos. Ele estava internado, na UTI do Hospital Jardim Cuiabá, e teve infecção generalizada devido a complicações pulmonares e diabetes.

Dante de Oliveira ganhou projeção nacional, em 1984. Ele apresentou a emenda que previa eleições diretas para a Presidência da República quando era deputado federal e a escolha era feita pelo Congresso. A emenda foi rejeitada pela Câmara dos Deputados. Apesar de ter recebido maioria de votos a favor (298 a 65). A votação foi insuficiente para se atingir o quórum de dois terços exigido para alterações da Constituição. Faltaram 22.

Natural de Cuiabá, Dante de Oliveira foi deputado estadual, deputado federal, prefeito de Cuiabá por duas gestões e ministro da Reforma e Desenvolvimento Agrário no governo de José Sarney. Exerceu também dois mandatos como governador de Mato Grosso.

Trajetória

A carreira do ex-governador começou em 1978. Foi eleito deputado estadual pelo então MDB. Em 1982, conquistou uma cadeira na Câmara. Dois anos depois, foi eleito prefeito de Cuiabá com 61% dos votos. Em 1984, apresentou a emenda constitucional das "Diretas-Já". Ele era um dos homens de confiança do principal político no Congresso, o deputado Ulisses Guimarães.

Em 1986, assumiu o ministério do Desenvolvimento e Reforma Agrária e foi responsável pela implantação de diversos projetos de assentamento de pequenos trabalhadores rurais.

Em 1994, foi eleito governador com 75%. Tirou 40 municípios do racionamento e viabilizou a construção de linhões, da Usina Termelétrica de Cuiabá e a retomada das obras da Hidrelétrica de Manso. Em 1998, foi reeleito no primeiro turno com 54% dos votos válidos.

Revista Consultor Jurídico, 6 de julho de 2006, 23h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/07/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.