Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atuações questionadas

PGR vai ao Supremo para acabar com férias coletivas no Judiciário

A Procuradoria-Geral da República entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra atos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e do Conselho Nacional de Justiça, que mantiveram as férias coletivas na segunda instância. O processo foi incluído na pauta da sessão do Plenário de quarta-feira (6/12), a pedido da ministra Cármen Lúcia, relatora da ação.

O Ministério Público Federal sustenta que o Ato Regimental 5, de 10 de novembro de 2006, do TJ-DF, e a Resolução 24, de 24 de outubro de 2006, do CNJ, ofenderam a Constituição Federal. O MPF afirma, ainda, que ao CNJ, como órgão de controle externo, cabe apenas “identificar os reclamos e inquietações vindas do Poder Judiciário e da sociedade”.

“Passo em falso nesse campo tem conseqüências profundas, corroendo a eficácia da força normativa da Constituição. Em última análise, a democracia e a República são desprestigiadas pela completa subtração de decisão política tomada pela sociedade, em processo de emenda constitucional”, ressalta.

A PGR pede a concessão de liminar para, de agora em diante, suspender os efeitos das normas do Tribunal de Justiça e do CNJ até o julgamento final da ação. No mérito, pede a declaração de inconstitucionalidade do ato do Tribunal e da resolução do Conselho.

ADI 3.823

Revista Consultor Jurídico, 4 de dezembro de 2006, 16h10

Comentários de leitores

3 comentários

Parabéns PGR pelo seu ato, e conseguiu junto ao...

Zito (Consultor)

Parabéns PGR pelo seu ato, e conseguiu junto ao STF, acabar com as férias coletivas do judiciário. Portanto, também, devia arguir uma AÇÃO CONTRA A DIPLOMAÇÃO DA REELEIÇÃO DO PRESIDENTE LULA, POIS A PRESTAÇÃO DE CONTAS DA CAMPANHA O TSE CONSIDEROU ILEGAL. O QUE É QUE ESTA FALTANDO. OU MESMO O BRASIL É O PAÍS DA ILEGALIDADE ATÉ O SENHOR PRESIDENTE. E DEPOIS FICA CHORANDO. QUE COISA FEIA.

...como se não fossem, todos corporativistas e ...

Pirim (Outros)

...como se não fossem, todos corporativistas e outros coisas mais...

Isto já está orquestrado!!!

Ruberval, de Apiacás, MT (Engenheiro)

Isto já está orquestrado!!!

Comentários encerrados em 12/12/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.