Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Exame de Ordem

Pernambuco reprova 72% de bacharéis em Exame da OAB

A OAB de Pernambuco já divulgou os resultados do novo Exame de Ordem feito no estado. Pelo menos, 72% dos candidatos não atingiram o índice exigido para ter o registro profissional. Do total de 590 candidatos, apenas 166 foram considerados aptos.

Segundo a OAB nacional, o nível de aprovação do estado caiu, se comparado ao primeiro exame unificado do Nordeste, feito no semestre passado. Na ocasião, Pernambuco teve mais de 30% candidatos aprovados. Agora foram 28%.

Conforme anunciou o presidente da OAB-PE, Júlio Alcino de Oliveira, ao presidente nacional da entidade, Roberto Busato, o número de aprovados diminui a cada etapa. Na primeira fase da prova (objetiva), 590 bacharéis fizeram as provas de conhecimentos gerais, mas somente 31 obtiveram nota satisfatória; uma aprovação de 66,27%. Na segunda fase, quando os candidatos responderam a questões específicas da profissão, o percentual aprovador caiu para 28%.

De acordo com a OAB, o pior índice ficou com a área de Direito Civil -- 78,5% de reprovação. Direito Trabalhista aparece em seguida com 77,7% de candidatos reprovados. Já o Tributário ficou na lista dos melhores, com 86,6% de aprovação.

O presidente da OAB-PE considerou a estatística um alerta tanto para as instituições de ensino quanto para o governo. Para ele, o Ministério da Educação deve exigir cada vez mais qualidade do ensino no Brasil.

“Pernambuco continua, mesmo com os índices atuais, entre os melhores desempenhos. Há Estados em que a reprovação beira os 90%”, afirmou Júlio de Oliveira. O estado possui hoje 19 faculdades de Direito em quase todas as suas regiões, um total de aproximadamente 15 mil alunos.

A fase de recursos para pedidos de revisão vai até a quarta-feira (24/11). A revisão será feita por uma banca de professores das universidades pernambucanas e não pela Vunesp, instituto paulista responsável pela aplicação do Exame de Ordem no teste unificado do Nordeste.

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2004, 15h44

Comentários de leitores

6 comentários

EXAME DA OAB SEJA MAIS UM APROVADO ...

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

EXAME DA OAB SEJA MAIS UM APROVADO O Exame da OAB está cada vez mais difícil. Na verdade, não só o exame, como os concursos públicos também. Quem não se preparar para valer não consegue a aprovação. Parece que agora o CESPE irá elaborar os Exames da OAB. Isso faz com que as provas fiquem ainda mais difíceis. Não adianta ficar reclamando, dizendo que está difícil o Exame ou querendo desistir. Esse não é o caminho. Só não passa quem desiste. Se outros passaram, você é capaz também, mesmo que demore um pouco mais. É necessário estudar muito e ter um bom material para os seus estudos, e isso nós temos. CD-ROM com milhares de questões resolvidas de diversos Exames da OAB, 1ª, 2ª fase e peças processuais. Dicas, macetes e muito mais!!! Contate-nos para maiores informações: Carlos Rodrigues Tel.: (11) 8139.4074 – 3863.9780 e.mail: berodriguess@ig.com.br

Em que pese os comentários acerca das Faculdade...

MirthesPatriota (Serventuário)

Em que pese os comentários acerca das Faculdades Pernambucanas, em especial a de Olinda, onde conclui o curso de Direito, sinto-me honrada em ter pertencido a tal instituição. Hoje, estou atuando como Assessora Jurídica no Estado do Tocantins e não me canso de "elogiar" a minha procedência acadêmica. Obtive média 8,0 no exame e acho que deveria ser repensado o modo como os alunos estudam.(Mirthes - Bacharel em Direito - Palmas/TO)

Em que pese não discordar dos comentários abaix...

Abílio Neto (Outros)

Em que pese não discordar dos comentários abaixo, circula uma piada muito engraçada sobre os novos candidatos a advogados formados em Pernambuco, suas faculdades e cidades de origem: Recife, Olinda, Caruaru e demais cidades do interior. Assim, quem se forma em Recife é "baxarel", em Olinda, "adevogadio", em Caruaru, "testemunha" e nas demais cidades é "réu". Será que isso é maldade ou tem algum fundo de verdade? Que o diga a OAB pernambucana.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/11/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.