Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Porta-voz do atraso

Busato classifica presidente do STJ como o porta-voz do atraso

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Roberto Busato, qualificou o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Nilson Naves, como "o porta-voz do conservadorismo e do atraso do Judiciário brasileiro". A afirmação foi feita nesta domingo (28/3).

A reação de Busato veio em resposta às declarações de Naves feitas à imprensa. O ministro se posicionou contra a adoção do controle externo do Judiciário, a favor da súmula vinculante, contra a quarenta para juízes, entre outros pontos.

Uma das maiores polêmicas reside na opinião de Naves sobre a contratação de parentes. "Se eu tenho um filho de alta capacidade por que ele não pode me prestar uma assessoria?", indagou o presidente do STJ. Para o presidente da OAB, o ministro Nilson Naves está na contramão da história.

Leia a declaração do presidente da OAB

"As declarações do ministro Nilson Naves não surpreendem a OAB. Ele é o porta-voz do conservadorismo do Judiciário brasileiro, é o porta-voz do atraso do Judiciário brasileiro.

É bom para a magistratura brasileira que o ministro esteja se aposentado. Ultimamente, pasmem, ele vem elogiando até o nepotismo dentro do Poder Judiciário, o que é uma barbaridade. Ele está na contramão da história.

Hoje, todos os poderes, em todas as esferas, estão criticando o nepotismo. Mas o ministro, defende o nepotismo, defende a súmula vinculante, o não-acesso da população ao Poder Judiciário, o não-controle externo do Judiciário.

Em verdade, ele está sendo absolutamente coerente com as idéias dele, uma vez que é contra qualquer evolução no Poder Judiciário. Talvez ele tenha uma visão de que o Poder Judiciário no Brasil está perfeito e tem todo o direito de ficar oito, dez, quinze, vinte anos julgando um processo sem dar uma satisfação para a sociedade brasileira.

Se o ministro Nilson Naves entende assim, ele está absolutamente coerente, repito, porque todas as teses retrógradas deste país são defendidas por ele". (OAB)

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2004, 15h52

Comentários de leitores

12 comentários

Parabéns ao Dr. Busato. Faço um reparo: não há ...

Josias Martinez Filho ()

Parabéns ao Dr. Busato. Faço um reparo: não há necessidade de ofender, pois aí a crítica perde a legitimidade e vira resmungo, como aconteceu com o multicitado jornalista Bessow.

O Conselho Federal da OAB e a OAB/DF precisam t...

Rafael Reyes Ritchie ()

O Conselho Federal da OAB e a OAB/DF precisam tomar as necessárias providencias para repreender o jornalista Bessow. E os advogados que se sentiram ofendidos com o comentário deveriam processá-lo. Eu o farei.

"Jornalista" Bessow O jornalismo é a melhor ...

Eduardo Câmara ()

"Jornalista" Bessow O jornalismo é a melhor profissão do Mundo. Abriga o maior contingente de pessoas que não deu pra mais NADA na vida. Desde que você seja razoavelmente alfabetizado, pode ser jornalista, tanto que NEM DIPLOMA PRECISA TER. O Jornalista, como define um dos mais inteligentes e sagazes políticos brasileiros, é um ente de muita sorte, pois, só comenta o que os outros já disseram, não tem, via de regra, o mínimo poder criativo , pois tem uma profissão que lhe remunera. ao contrário das outras. " POR NÃO ENTENDER DE NADA MAS PODER FALAR SOBRE TUDO SEM NADA ENTENDER". Confundem milhões de reais com bilhões de reais ( pra jornalista é tudo a mesma coisa,) quando vão cobrir o JUdiciário só falam tolices, pois dizem que o "JUIZ DEU UM PARECER " ( pra eles Juiz é parecrista de repartição), dizem sem o menor pudor que foi IMPETRADA UMA LIMINAR . E o pior, quando descem de seu pedestal de ignorância e reconhecem que erraram demais, que "pisaram no tomate", pedem desculpa no rodapé com letra miúda, depois de ter achincalhado com alguém nas MANCHETES. Jesus Cristo, ao proferir um de seus diálogos mais precisos, estava se dirigindo aos jornalistas iguais e este que bosteou esta página " Pai, perdoai-os, porque eles não sabem o que fazem", ao que complemento, MUITO MENOS O QUE DIZEM

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/04/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.