Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Necessidade sexual

Justiça alemã nega bordel e filmes pornô a desempregado

A Justiça alemã negou o pedido de um desempregado de receber do Estado dinheiro para quatro visitas ao bordel e oito filmes pornográficos por mês, a fim de garantir seu "equilíbrio físico e psíquico".

O Tribunal de Ansbach (sul do país) negou o pedido por considerar que essas despesas são cobertas pela ajuda social que recebe, média de 287 euros por mês (cerca de R$ 1.000).

O homem buscou os tribunais para exigir o que considera uma obrigação do Estado a fim de satisfazer suas "notáveis necessidades sexuais". "Preciso das visitas ao bordel para restabelecer meu equilíbrio físico e psíquico", argumentou o homem em seu pedido.

O homem pretendia que o Estado lhe pagasse quatro visitas a bordéis por mês, incluído o deslocamento à vizinha cidade de Nuremberg, no valor de 125 euros cada, além de oito filmes pornográficos e duas revistas de contatos por mês.O solicitante anunciou que recorrerá da sentença. (UOL/EFE)

Revista Consultor Jurídico, 11 de março de 2004, 19h54

Comentários de leitores

1 comentário

Engraçado!!! Talvez...ou talvez nem tanto. Lá...

Francisco Angeli Serra (Advogado Autônomo - Consumidor)

Engraçado!!! Talvez...ou talvez nem tanto. Lá o pedido foi analisado, o Estado negou, mas analisou uma possível necessidade a ser suprida. Igualzinho aqui.

Comentários encerrados em 19/03/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.