Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Em alta

AMB vai premiar reportagens sobre prestação jurisdicional

A Associação dos Magistrados Brasileiros lançou um prêmio inédito --- o Prêmio AMB de Jornalismo. A intenção é valorizar os trabalhos jornalísticos que contribuem para a prestação dos serviços judiciários à população. Podem ser reportagens com denúncias de irregularidades ou o retrato de práticas positivas e inovadoras.

O Prêmio, voltado exclusivamente para o jornalismo impresso, está dividido nas categorias "Jornal" e "Revista". O primeiro lugar receberá R$ 10 mil e o segundo, R$ 5 mil.

A AMB pretende aumentar o número de categorias e prestigiar também o trabalho dos profissionais que atuam em mídias eletrônicas -- o rádio, a TV e a Internet.

Para o presidente da entidade, desembargador Cláudio Baldino Maciel, o Prêmio faz parte do esforço de todo o Judiciário brasileiro de se aproximar mais da sociedade. "E para tanto, nós entendemos que uma forma válida de promover esta aproximação é reconhecer o valor do trabalho dos formadores de opinião, que refletem os anseios e posicionamentos da sociedade brasileira", disse.

As inscrições vão até 29 de outubro deste ano. Os trabalhos inscritos devem ter sido publicados quando se encerra o prazo de inscrições. A premiação está prevista para o início de dezembro.

Comissão julgadora

Álvaro Pereira, jornalista e ex-deputado federal, diretor de Jornalismo do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) em Brasília;

Joaquim Falcão, mestre em Direito pela Universidade de Harvard, doutor em Educação pela Universidade de Genebra, diretor da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV), professor de Direito Constitucional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);

Luiz Orlando Carneiro, jornalista, repórter especial do Jornal do Brasil em Brasília;

Renato Parente, publicitário, ex-assessor de Comunicação da Presidência do Supremo Tribunal Federal;

Luis Werneck Vianna, cientista político, sociólogo doutorado pela Universidade de São Paulo, professor do Instituto Universitário do Rio de Janeiro (IUPERJ);

Revista Consultor Jurídico, 6 de agosto de 2004, 15h37

Comentários de leitores

1 comentário

Espero que não haja uma simbiose entre a a mídi...

Marin Tizzi (Professor)

Espero que não haja uma simbiose entre a a mídia e o judiciário, como ocorre com o MP, em que se atua para agradar a mídia e obter os 15 minutos de fama, deixando-se a lei e os direitos individuais em plano secundário.

Comentários encerrados em 14/08/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.