Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Trupe de advogados

Dilma troca comando da equipe que a representa no Tribunal Superior Eleitoral

A presidente Dilma Rousseff trocou o comando da equipe que a representa no Tribunal Superior Eleitoral. Flávio Crocce Caetano deixou o Ministério da Justiça, onde era secretário da Reforma do Judiciário, para chefiar a tropa de advogados que defende a presidente em uma investigação judicial em trâmite no TSE. 

Caetano foi o coordenador jurídico da campanha à reeleição de Dilma. Sua entrada no time de advogados foi definida no sábado, muito porque um de seus advogados acompanhou o depoimento em que Alberto Youssef disse à Justiça Eleitoral ter sido procurado por um emissário da campanha à reeleição.

O problema foi que o advogado presente ao depoimento era o antigo chefe do time de defensores, Gustavo Severo, e ele decidiu não informar os colegas e nem a cliente.

Além de Flávio Caetano e Gustavo Severo, a trupe de advogados é composta pelo ex-ministro do TSE Arnaldo Versiani e pelas advogadas Danyelle Galvão, Angela Cignachi e Márcia Pelegrini.

A primeira tarefa da equipe será vasculhar as contas da campanha de Aécio Neves, candidato a presidente pelo PSDB derrotado no segundo turno. O partido é o autor da ação que hoje investiga as contas de Dilma.

A tese é a de que os problemas apontados na prestação de contas de Dilma estão presentes nas contas de Aécio. Outra discussão é que, se a mera presença de dinheiro das empreiteiras envolvidas na "lava jato" nas campanhas é indício de irregularidade, todas as principais chapas que concorreram em 2014 devem ser investigadas.

Revista Consultor Jurídico, 21 de julho de 2015, 12h41

Comentários de leitores

4 comentários

Se quem é o TSE

Hilton Fraboni (Administrador)

O TSE deveria ser apenas uma repartição do judiciário e não uma extensão do executivo.
O infrator não pode legitimar a infração porque detém o poder sobre o agente regulador e fiscalizador.
Enquanto o judiciário e suas ramificações forem cargos indicados pelo executivo aqueles se submeterão a vontade deste.

se todos erraram anula-se a lei?

Hilton Fraboni (Administrador)

Investir tempo numa defesa que é baseada no erro dos demais para justificar os próprios erros é demente.
O PT foi eleito com dinheiro ilícito, praticou abuso de poder e deve pagar por isso. A ninguém é dado o direito de desconhecer as leis para se dar bem.

fulaninha sem tipo

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A coisa que se denomina "presidenta" não tem vergonha na cara. Ou é Fernando Henrique ou é Aécio Neves. Ocorre que Aécio Neves não foi eleito, portanto, se houve irregularidades na sua campanha, não pode ser cassado. Simples assim.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 29/07/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.