Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Negligência na segurança

Banco deve indenizar cliente por saque feito durante sequestro

Cabe aos bancos se esforçarem para evitar fraudes aos sistemas que possam prejudicar seus clientes. Com esse entendimento, a juíza Lília Maria de Souza, da 1ª Vara Cível de Rio Verde (GO), condenou uma instituição financeira a indenizar por danos morais e materiais uma cliente que foi vítima de sequestro relâmpago e, por ordem dos criminosos, sacou R$ 50 mil de sua conta.

A autora da ação foi obrigada a ir a uma agência bancária, acompanhada de uma mulher que fazia parte do grupo de sequestradores, e sacar o valor pedido. Na petição, ela afirma que a instituição teve responsabilidade objetiva, pois a criminosa entrou armada no banco, sem ter sido identificada pela porta detectora de metais. Ainda segundo a cliente, o banco foi negligente por não impedir a retirada do alto montante.

A juíza aceitou o argumento da cliente e afirmou que, ao permitir a retirada, sem previsão, do alto valor, o banco foi negligente e se tornou "responsável por danos à consumidora que sacou a quantia”. Acrescentou que a agência não possui circuito interno de câmeras, o que dificultou a identificação dos sequestradores e contribuiu para o crime.

O banco argumentou não ter responsabilidade no caso. Sustentou ainda a ausência dos danos materiais, por não haver provas de que o prejuízo realmente ocorreu. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-GO.

Revista Consultor Jurídico, 16 de junho de 2014, 19h26

Comentários de leitores

2 comentários

Pontos divergentes

Ftavares (Bacharel - Criminal)

São fatos divergentes, se o cliente não conseguisse sacar "talvez" não estaria vivo neste momento. Destaca-se que culpar a Instituição Financeira por isso não há nenhum nexo, pois, daqui a pouco o culpado é o governo porque não tem segurança pública, é a empresa que fornece equipamentos porque não alarmou, etc...

Indenização

kele (Bancário)

Sou bancário e o que vejo é que os bancos vão dificultar qualquer saque pessoa fisica ou juridica acima dos R$ 5 mil , sem a devida provisão os banco não tem como saber se apessoa eata sob cioação, o atendimento ao cliente é feito aqui na Paraiba em area que o acesso é protegigo com biombos para os que estão aguardando atendimento não fiquem vendo, se a pessoa adentrar sozinha tem como avisar que esta sendo coagida, não é o banco que faz este policiamento isto é dever do estado que está sendo repassado para nós todos

Comentários encerrados em 24/06/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.