Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fiscalização dos juízes

Senado aprova indicação de Nancy Andrighi para Corregedoria do CNJ

A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça, teve o nome aprovado no Senado para ocupar o cargo de corregedora nacional no Conselho Nacional de Justiça, no biênio 2014-2016. O placar no Plenário foi de 48 votos a 5, na sessão da última quarta-feira (16/7).

Andrighi (foto) assumirá vaga do hoje corregedor Francisco Falcão, que foi eleito para a presidência do STJ e apoiou a definição dela como sucessora. A ministra foi escolhida pelos colegas da corte em maio — o atual presidente do STJ, ministro Felix Fischer, ensaiou concorrer, mas acabou retirando sua candidatura.

Em junho, ela passou por sabatina na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Na ocasião, defendeu o incentivo ao uso de recursos tecnológicos e que juízes aposentados continuem a trabalhar em um quadro paralelo, como forma de colaborar para a agilidade judiciária. Disse ainda que atuará com responsabilidade na tarefa de fiscalizar a atuação dos juízes, dos serviços judiciais auxiliares, das serventias e dos serviços notariais.

Nascida em Soledade (RS), a ministra começou a carreira na Justiça gaúcha, tornou-se juíza e depois desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e foi nomeada para o STJ em 1999, no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Também foi ministra do Tribunal Superior Eleitoral, onde exerceu o cargo de corregedora. Com informações da Agência Senado.

Revista Consultor Jurídico, 17 de julho de 2014, 21h40

Comentários de leitores

3 comentários

Ministra Nancy no CNJ

ricardo micheloni (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

Diante das minhas férias, acabei por ler somente hoje essa muito boa notícia, que a Ministra Presidirá o CNJ, onde com sua transparência e ilibada reputação, ajudará a fiscalização dos atos dos membros dos tribunais, com real destemor como faz comumente nos seus votos, defesas orais na corte, sem querer agradar as partes ou seus pares, na forma técnica e polida. Há de fato uma grande expectativa e sucesso nessa fase importante da carreira. Parabéns a todos.

Faço minhas as palavras de Attila Sipos

Leandro Melo (Advogado Autônomo)

Precisamos de mais julgadores com a linha de pensamento da Ministra Nancy.

Apoio a indicação.

ABSipos (Advogado Autônomo)

Ministra de carreira imaculada e conduta ilibada.

Meus votos para que consiga exercer plenamente a Corregedoria do CNJ.

Comentários encerrados em 25/07/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.