Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Índice maior

SP tem 32,7% de aprovações na primeira fase do XIV Exame de Ordem

A Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo comemora os resultados da primeira fase do XIV Exame de Ordem Unificado. O motivo é a quantidade de aprovações no estado, que emplacou 32,7% de aproveitamento na prova. De 23.826 inscritos, 7.791 passaram no exame.

Para o presidente da OAB-SP, Marcos da Costa (foto), o resultado mostra “uma tendência de mais aprovações nesta etapa do Exame”. No último levantamento Exame de Ordem em Números, que levou em conta estatísticas do II ao X Exame de Ordem, São Paulo aparece na 17ª posição no ranking de aprovação por estados, com 20,5% de aprovação. O estado com a melhor colocação foi o Ceará, onde 54,9% dos bacharéis inscritos passaram na prova.

Na primeira fase do último exame, a capital paulista somou a aprovação de 2.967 candidatos, atingindo 34,13% de aproveitamento. As cidades do estado com melhor desempenho foram São Carlos, Ourinhos e Franca, com 40,26%, 41,83% e 47,98% de candidatos aprovados, respectivamente. Os locais com menor índice foram Espírito Santo do Pinhal (20,72%), Osasco (24,65%) e Votuporanga (26,86%).

A aprovação no Exame de Ordem é obrigatória para que o bacharel em Direito ingresse nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil e possa exercer legalmente o ofício, como previsto na Lei Federal 8.906-94 (Estatuto da Advocacia), artigo 8º, inciso IV.

O exame pode ser prestado pelo bacharel em Direito, ainda que esteja pendente a apenas a sua colação de grau, formado em instituição de ensino superior regularmente credenciada.

Na primeira das duas fases do exame, o candidato deve responder 80 questões objetivas (múltipla escolha), tendo de acertar 50% das questões sobre Direitos Humanos, Código de Defesa do Consumidor, Estatuto da Criança e do Adolescente, Direito Ambiental, Direito Internacional, além do Estatuto da Advocacia e da OAB, Regulamento Geral e Código de Ética e Disciplina da Ordem. A segunda fase exige a redação de uma peça profissional e a resposta a quatro questões discursivas. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB-SP.

UF Cidade Inscritos Aprovados Índice
SPAMERICANA41913131,26%
SPARACATUBA37712533,16%
SPARARAQUARA1996532,66%
SPASSIS1305240,00%
SPAVARE1435337,06%
SPBARRETOS2346929,49%
SPBAURU42615135,45%
SPBRAGANCA PAULISTA3088928,90%
SPCAMPINAS1.15543837,92%
SPDRACENA1284232,81%
SPESPIRITO SANTO DO PINHAL1112320,72%
SPFRANCA29013947,93%
SPGUARULHOS82522927,76%
SPITAPETININGA2196630,14%
SPJAU1043331,73%
SPJUNDIAI48114830,77%
SPMARILIA30811236,36%
SPMOGI DAS CRUZES64518428,53%
SPOSASCO1.41634924,65%
SPOURINHOS1536441,83%
SPPIRACICABA42712629,51%
SPPRESIDENTE PRUDENTE42314935,22%
SPRIBEIRAO PRETO77129037,61%
SPSANTOS89227230,49%
SPSÃO BERNARDO DO CAMPO /   SÃO CAETANO DO SUL146742829,18%
SPSAO CARLOS1546240,26%
SPSAO JOAO DA BOA VISTA1374432,12%
SPSAO JOSE DO RIO PRETO72022030,56%
SPSAO JOSE DOS CAMPOS52216932,38%
SPSAO PAULO8.6942.96734,13%
SPSOROCABA66424336,60%
SPTAUBATE53416530,90%
SPVOTUPORANGA3509426,86%
 Total23.826779132,70%

Revista Consultor Jurídico, 19 de agosto de 2014, 9h20

Comentários de leitores

3 comentários

Desempregados

FRMARTINS (Administrador)

Com certeza, após serem aprovados no segundo exame serão os novos desempregados. É lógico e a cada dia que passa não terão clientes, empresas querendo contratá-los. Vejam a economia como está nas mãos do Min. Mantega. Cada dia pior e com um agravante econômico: terão que pagar uma anualidade a OAB mais cara dos diversos profissionais existente no mercado de trabalho. Tanto esforço para nada. Façam concurso público, aproveitando os conhecimentos jurídicos.

Dúvida

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Porque Franca tem um número tão elevado de aprovações?

Tristes dias

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Para um Advogado que tem a indignidade de comparecer a uma solenidade de inauguração de uma cadeira, para tirar fotografia com os magistrados, "comemorar" com base em números isolados é o de menos.

Comentários encerrados em 27/08/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.