Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições na OAB

Jarbas Vasconcelos é reeleito presidente na OAB-PA

O advogado Jarbas Vasconcelos do Carmo, à frente da chapa “OAB por Você”, foi reeleito nesta quarta-feira (21/11) para presidência da seccional da OAB do Pará com 2.492 votos, contra a segunda colocada “Pela Honra. Pela Ordem”, encabeçada por Maria Avelina Imbiriba Hesketh, que obteve 2.330 votos.

A terceira colocada, a chapa “OAB +”, do candidato Eduardo Correa Pinto Klautau, obteve 1.106 votos. A apuração encerrou às 1h34 desta quinta-feira (22/11) e participaram 6.050 advogados da capital e do interior do Estado. Jarbas cumprirá mandato de 1º de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2015.

Compõem ainda a diretoria eleita os advogados Alberto Antonio de Albuquerque Campos (vice-presidente), Jader Kahwage David (secretário-geral), Nelson Ribeiro de Magalhães e Souza (secretário-geral adjunto) e Eduardo Imbiriba de Castro (tesoureiro).

Para o Conselho Federal foram eleitos Edilson Oliveira e Silva, Edilson Baptista de Oliveira Dantas, Jorge Luiz Boba Costa (titulares), Antonio Alysson Cunha Pontes, Iraclides Holanda de Castro e Marcelo Augusto Teixeira de Brito Nobre (suplentes). Para presidir a Caixa de Assistência dos Advogados, foi eleito Oswaldo de Oliveira Coelho Filho.

Briga na Justiça
A eleição no Pará foi marcada por disputas na Justiça. Na terça-feira (20/11), véspera do pleito, a 5ª Vara da Justiça Federal do Pará suspendeu, em decisão liminar, por 72h a eleição na OAB-PA, devido a uma suposta compra de votos. A chapa "Pela Honra, pela Ordem" acusou a chapa "OAB Por Você", que acabou vencedora, de ter quitado anuidades de 2 mil inscritos inadimplentes com a OAB-PA para eles poderem votar.

Porém, uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região cassou a liminar que suspendia a eleição da Ordem dos Advogados do Pará e manteve o pleito para esta quarta-feira (21/11). Em sua decisão, o desembargador Reynaldo Fonseca afirmou que “não pode o Judiciário impedir o curso normal de um processo eleitoral, para garantir supostos direitos individuais, que poderão, em tese, ser reparados em momento posterior. O interesse público deve sempre prevalecer”.

Com esta decisão a eleição aconteceu na data inicialmente agendada, porém começando com um atraso. A votação começou às 10h30 da manhã e terminou no início da noite. Mais de 7 mil eleitores estavam aptos a votar em todo o estado. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB.

Veja os resultados das outras seccionais onde já terminaram as eleições:

Seccional Presidente eleito Situação ou oposição
ParanáJuliano BredaSituação
Rio Grande do SulMarcelo Machado BertoluciSituação
RondôniaAndrey CavalcanteOposição
Tocantins Epitácio Brandão LopesSituação
Santa CatarinaTullo Cavallazzi FilhoOposição
CearáValdetário MonteiroSituação
Rio Grande do NorteSérgio Eduardo da Costa FreireSituação
PernambucoPedro Henrique Braga Reynaldo AlvesSituação
 
Mato Grosso do Sul Júlio Cesar Souza RodriguesSituação
AcreMarcos Vinicius Jardim RodriguesSituação
 

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2012, 11h33

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.