Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Troca de comando

Fernando Grella assume Segurança Pública de São Paulo

O ex-procurador-geral de Justiça, Fernando Grella Vieira, é o novo secretário estadual da Segurança Pública de São Paulo. Ele confirmou a informação e disse que só irá se pronunciar nesta quinta-feira (22/11), depois da posse. As informações são da Band.

Vieira assume o lugar que era de Antônio Ferreira Pinto. Antes de ser escolhido para chefiar a Secretaria de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira cumpriu dois mandatos à frente do Ministério Público de São Paulo.

Segundo o jornalista José Luiz Datena, a troca de comando na Secretaria de Segurança Pública tem como motivo a onda de ataques que atinge a capital paulista e região metropolitana nos últimos tempos.

Em pouco mais de um mês, ao menos 180 pessoas foram assassinadas na Grande São Paulo. Além de civis, policiais também são alvo de ataques: desde janeiro, mais de 90 profissinais foram mortos, muitos deles fora do horário de serviço.

No início do mês, o governo do Estado e o Ministério da Justiça articularam um plano de ação contra os ataques na região metropolitana. Dentre as medidas, constam a transferência de presos e reforço na área de inteligência. O envio de tropas da Força Nacional de Segurança foi descartado devido ao número de policiais que já atuam no Estado (100 mil PMs e 30 mil policiais civis).

Revista Consultor Jurídico, 21 de novembro de 2012, 11h59

Comentários de leitores

6 comentários

Não importa quem assuma

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

O problema maior (e por certo a origem de todo esse mal) é que o país -leia-se os políticos de Brasília e de alguns Estados também- têm um pacto silencioso com a bandidagem 'pesada'- traficantes de armas e drogas- porque isso interessa ás duas partes (bandidos de boné e bandidos de gravata).Não se pega pesado com traficantes porque não interessa; as leis são brandas nesse sentido e muitos dos benefícios que se negavam a traficantes foram, aos poucos,sendo estendidos a estes também, de forma a tornar tais crimes, idênticos a qualquer outro.No ápice dessa pirâmide está o Estado corrupto, via dos seus representantes,e à esses, em última análise não lhes interessa o confronto direto, pois tiram vantagem pecuniária desse tipo de delinquência, 'sempre no atacado'. Beira Mar disse tempos atrás, em entrevista à Revista Veja, algo que merece reflexão e com uma mensagem sub-reptícia, mas direta para o bom entendedor; 'O SEU EXÉRCITO EU CONHEÇO; ESTÁ TODO ELE NAS RUAS. O NOSSO, VOCÊS SÓ CONHECEM UMA PEQUENA PARTE: EXATAMENTE AQUELA QUE ESTÁ NAS RUAS." Acho que não é preciso nenhuma inteligência além da mediana para entender o que esse meliante quis dizer. Vejam que para se transferir um 'cabeça' desses de um presídio para outro, passando-o a um regime disciplinar diferenciado, é preciso o esforço de um 'parto', ainda que comprovada a origem do comando para as execuções. É como um cabo de guerra: todos estão puxando e em ambos os sentidos. Enquanto não se separar o joio do trigo, para muitos, tanto melhor quanto pior for.

Mais um

. (Professor Universitário - Criminal)

Promotores, assim como juízes (mesmo que criminais), não entendem de segurança pública. Seus gabinetes com ar-condicionado não lhes outorga credenciais para lidar com a bandidagem pátria. Nunca entraram em favelas, nunca subiram morros, nunca trabalharam à noite nas vielas e charcos das periferias (aliás, geralmente nem sabem onde fica a periferia), nunca levaram tiros vindos da escuridão.... São indicados por políticos para cargos de visibilidade. Mas, fazer o que ????

SSP: Cargo privativo de membro do MP? Por quê?

Simone Andrea (Procurador do Município)

Não entendo por que o cargo de Secretário(a) da Segurança Pública é, de fato, "privativo" de membro do MP-SP! Preconceito contra Delegados de Polícia ou Coronéis da PM? Ou apenas uma politicalha que um dia se firmou e nenhum Governador tem uma coragem mínima para com ela romper? Segurança Pública é para quem pertence à respectiva carreira; não é para jurista, juiz, promotor, professor, etc. E digo isto sem desmerecer em nada as carreiras citadas. O Governador, ao invés de promover a segurança pública, direito fundamental do cidadão, prefere manter essa politicalha (que nunca deu nenhum resultado positivo para a população) para agradar uma instituição poderosa que ele, como todos políticos que zanzam por aí, deve temer. Governador Geraldo Alckmin: nomeie um(a) Delegado(a) de Polícia ou Coronel da PM, para que o povo ao menos acredite que em V. Exa. resta algum apreço por seus direitos.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 29/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.