Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vaga na corte

Fux é o décimo ministro do STJ indicado ao STF

O ministro Luiz Fux é o décimo ministro do Superior Tribunal de Justiça — contando os ministros do extinto Tribunal Federal de Recursos — a ser indicado para integrar o Supremo Tribunal Federal. Indicado pela presidente Dilma Rousseff (PT) para ocupar a vaga do ministro Eros Grau, Fux afirmou estar feliz e satisfeito.

Francisco de Paula Rocha Lagôa foi o primeiro integrante do extinto TFR, que deu origem ao STJ, a se tornar ministro do STF. Também seguiram este caminho Antonio Neder, Décio Miranda, Néri da Silveira, Aldir Guimarães Passarinho e Carlos Madeira. Depois da mudança do nome da corte, foram indicados Carlos Velloso, Ilmar Galvão e Carlos Alberto Menezes Direito.

Fux destacou que, apesar de a indicação ter sido oficializada, vai aguardar a sabatina do Senado e a aprovação de seu nome, respectivamente, pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania e pelo Plenário do Senado para se manifestar sobre o assunto. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

Revista Consultor Jurídico, 2 de fevereiro de 2011, 16h19

Comentários de leitores

1 comentário

Brasileiro tem Memória Curta

André (Professor Universitário)

Os documentos agora revelados por ISTOÉ também comprovam privilégios concedidos a parentes e amigos do ministro Luiz Fux, do Superior Tribunal de Justiça. Em 1º de novembro do ano passado, portanto depois da determinação de Asfor Rocha, a filha do ministro, Mariana Fux, e a juíza federal Débora Blaishman desembarcaram do voo 8085, da TAM, procedente de Paris. Ofícios do STJ encaminhados à Receita Federal, à Polícia Federal, à Infraero e à TAM, em 31 de outubro, solicitam que ambas tenham "atendimento especial" no desembarque.
O cidadão comum, que paga religiosamente seus impostos, precisa amargar horas e horas nos saguões dos aeroportos em uma rotina que passa por enormes filas de check-in, revistas de agentes da Polícia Federal e inspeções da alfândega. Mas os parentes e amigos dos ministros Direito e Fux não só passam ao largo desse ritual incômodo como ganham até a oportunidade de mudar a classe da sua passagem, o que no jargão das companhias aéreas se chama de "upgrade".
Os 17 ofícios com pedidos de privilégios no embarque e desembarque de voos internacionais para os familiares e amigos dos ministros Direito e Fux foram assinados por Wagner Cristiano Moretzsohn, que mantinha como auxiliares cinco PMs terceirizados na representação do STJ. No início desse ano, depois de uma sindicância, ele foi afastado do cargo, por determinação do ministro Cesar Asfor Rocha. Os motivos do afastamento não foram revelados, mas denúncias encaminhadas ao STJ o acusam de usar indevidamente carros oficiais, bem como superfaturar o pagamento de manutenção da frota e valores pagos para viagens internacionais. ISTOÉ procurou Moretzsohn, mas ninguém respondia no seu telefone celular.

Comentários encerrados em 10/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.