Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cargos e salários

Funcionários da OAB de São Paulo entram em greve

Por  e 

Cerca de 80% do quadro de funcionários da OAB de São Paulo está do lado de fora do edifício sede, que fica na Sé, e do prédio administrativo da entidade, que fica na rua Anchieta. Os dados são do Sindicato dos Trabalhadores das Autarquias de Fiscalização do Exercício Profissional e Entidades Coligadas no Estado de São Paulo, que nesta quarta-feira (10/8) decidiu pela greve como resposta ao descumprimento de um acordo coletivo. A OAB-SP não quis se manifestar.

A OAB-SP havia concordado com o sindicato em colocar em prática o plano de reclassificação de salários, ainda em maio de 2011. No entanto, alegando falta de recursos para cumprir o combinado, nada foi feito. De acordo com o SINSEXPRO, a atitude frustrou a expectativa dos trabalhadores, “que amargaram os piores salários entre as 28 autarquias de fiscalização profissional”.

O assunto da reclassificação de cargos e salários já havia sido tratado com os funcionários da OAB paulista no dia 2 de agosto. Segundo o sindicato, os salários correspondentes aos cargos ainda não foram definidos pela Ordem.

Aproximadamente 2,6 mil funcionários integram o quadro da OAB-SP. Somente na capital, são 600 pessoas. De acordo com o sindicato, os grevistas aguardam um posicionamento oficial da entidade e a greve deve ocorrer por tempo indeterminado. A previsão é de que a assembleia seja realizada às 15h e que uma reunião com a diretoria da Ordem ocorra às 16h.

Notícia atualizada às 12h45.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 10 de agosto de 2011, 12h20

Comentários de leitores

4 comentários

Importante saber e repassar

AAP (Bacharel - Financeiro)

vejam o que há por trás da OAB.
http://www.youtube.com/watch?v=rOvZy8dN-1Y&feature=related

Coisas da vida_1

Flávio Souza (Outros)

Dra. Elizabeth, meu comentário foi baseado na leitura que fiz da obra de Hely Lopes Meirelles (Direito Administrativo Brasileiro, 32, ed. 3.2006, São Paulo: Malheiros, p.351-2) visto ter interpretado que a OAB é uma autarquia especial, aliás, lá cita decisão do STF quando do julgamento da ADI 1.171. Por outro lado, a razão assiste a vc tal qual consta na obra de Diogo de Figueiredo Moreira Neto (Curso de Direito Administrativo, 15ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2009, p.292), uma vez que o STF assim o decidiu quando do julgamento da ADI 3026/DF. Portanto, se tal pergunta viesse constar do Caderno de Prova da OAB, qual seria o posicionamento doutrinária a ser seguido?.

FLAVIO SOUZA - EM PRIMEIRO LUGAR OAB NÃO É AUTARQUIA

Liz ASP (Professor)

A OAB NÃO É AUTARQUIA, É APENAS UMA ENTIDADE DE CLASSE, COMO O CREFFITO, COREN, CRM, CREA, ETC. OS EMPREGADOS DA MESMA NÃO PRESTAM CONCURSO É REGIME CLT.
QUANTO A GREVE DOS EMPREGADOS DA OAB É JUSTO, POIS OS MESMO TRABALHAM MUITO E GANHAM POUCO, MAS QUEM GANHA "GETON" SÃO OS CHEFÕES, QUE DIZEM QUE NÃO GANHAM NADA, O QUE É UMA GRANDE MENTIRA.
MESMO ARRECANDO MILHÕES DE REAIS COM O EXAME INCONSTITUCIONAL, IMORAL, RESERVA DE MERCADO QUE A OAB IMPÕE AOS BACHARÉIS, A JUSTIÇA DO HOMEM VAI ACABAR COM ESTA IMORALIDADE, POIS AINDA ACREDITAMOS QUE NO STF EXISTE JUSTIÇA.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.