Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Informatização do Judiciário

CNJ avalia situação tecnológica de tribunais

A partir da próxima semana, tribunais de todo o país terão acesso aos resultados do questionário sobre Governança de Tecnologia da Informação de 2011, estudo aplicado pelo Conselho Nacional de Justiça junto aos órgãos do Judiciário para avaliar a maturidade de cada tribunal na gestão em TI. O trabalho foi apresentado na última sexta-feira (5/8), em Brasília, aos membros do Comitê Nacional de Gestão da Tecnologia da Informação e da Comunicação do Poder Judiciário, coordenado pelo CNJ.

Este é terceiro ano consecutivo em que o questionário é aplicado, mas é a primeira vez em que os dados serão comparados com os de anos anteriores. Na avaliação do juiz auxiliar da presidência do CNJ Marivaldo Dantas, o questionário é "imprescindível" para o mapeamento do grau dos serviços de cada tribunal na área e, num segundo momento, permitirá a comparação entre os serviços e a existência ou não de evolução do trabalho, em relação aos anos anteriores. “Trata-se de uma ferramenta para melhoria de TI, mas também, e principalmente, de prestação jurisdicional”, diz.

As perguntas aplicadas pelo questionário foram respondidas pelos 91 tribunais brasileiros. Dentre os temas avaliados estão: governança de TI; infraestrutura; equipamentos; segurança da informação; pessoal de TIC; aplicativos; capacitação; comunicação de dados; processo eletrônico e telefonia. Nessas áreas, os tribunais puderam ser classificados em cinco categorias, conforme seu grau de maturidade. O resultado será encaminhado aos tribunais na próxima semana e somente depois disso se tornará público e disponibilizado no site do CNJ.

O questionário segue as determinações estabelecidas de acordo com a Resolução 90/2009, do CNJ, que prevê critérios de nivelamento mínimo em tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Poder Judiciário. Com informações da Assessoria de Imprensa do Conselho Nacional de Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 6 de agosto de 2011, 12h18

Comentários de leitores

1 comentário

deveriam ter ouvido o usuário externo .....

analucia (Bacharel - Família)

é aquele tipo de pesquisa para saber se é excelente, muito excelente, excelente demais.
Ou seja, pesquisa para bajular.
Ora, deveriam ter perguntado aos usuários externos como advogados, população, partes e outros.

Comentários encerrados em 14/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.