Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Auditoria e resultado

OAB diz que MP do Piauí fez assalto aos cofres

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, classificou de "estarrecedor e um verdadeiro assalto aos cofres públicos" o resultado obtido pela inspeção do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) junto ao Ministério Público do Piauí. Cavalcante defendeu novas e urgentes auditorias nas demais unidades da federação.

Entre as irregularidades encontradas no MP piauiense estão a sonegação de Imposto de Renda, a contratação de estagiários com salários acima de R$ 5 mil mensais e o pagamento de vencimentos de até R$ 61 mil a alguns procuradores de Justiça. Segundo Ophir, que elogiou a nova postura do órgão responsável pelo controle externo do MP, escândalos desta natureza são uma agressão ao compromisso que o Ministério Público deve ter com a sociedade e com os princípios da moralidade e da transparência. "A OAB Nacional vai acompanhar de perto este processo para que haja efetiva punição dos envolvidos com o conseqüente ressarcimento aos cofres públicos do dinheiro gasto de forma irregular".

Essa é a primeira inspeção do CNMP. Em relatório preliminar descreve a sonegação de imposto de renda, mau uso de recursos públicos, tráfico de influência e nepotismo. Os corregedores do CNMP descobriram que um prédio anexo do MP piauiense foi comprado sem concorrência. Além de fraudes em licitações para a aquisição de bens e a contratação de serviços, eles encontraram recibos de pagamento de arranjos florais superfaturados e notas fiscais com valores muito acima dos preços de mercado na compra de presunto, peito de peru, queijos, pães recheados, brioches, biscoitos e até caldo de carne.

Revista Consultor Jurídico, 28 de fevereiro de 2010, 14h30

Comentários de leitores

15 comentários

PF e MPF do RS

CHORBA (Bancário)

Senhores!
Uma vergonha, total falta de respeito.
São "estes" MPF e PF a nos investigar, indiciar e "acusar".
AFIRMO ainda e posso PROVAR, no caso do Rio Grande do Sul, o MPF não lê, não se debruça sobre os Inquéritos falhos da Polícia Federal - IPL.
Uma auditoria ou inspeção na PF e MPF do RS poderá e provavelmente será um ESCÂNDALO.
Jorge Alencar Chorba
chorbamatrix@gmail.com

Concordo com as manifestaões abaixo.

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Realmente, seria o caso de fazer uma auditoria nas contas da OAB, principalmente da OAB/SP e das duas gestões do D'Urso. Surpresas estão no aguardo.

factóides perigosos

Republicano (Professor)

O Presidente Ophir parece estar atirando para todos os lados. Ao invés de mostrar à sociedade da necessidade das garantias da magistratura, por exemplo, inclusive sobre a vitaliciedade, joga factóides perigosos. Será que querem juízes acovardados?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/03/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.