Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Avanço no país

Gilmar Mendes afirma que acabou “terror” da PF

 Gilmar Mendes - Spacca

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, fez declarações sobre a súmula que proíbe a utilização indiscriminada de algemas durante as operações policiais e nos julgamentos. Gilmar Mendes disse que se orgulha de ter acabado com o “quadro de terror” implantado pela Polícia Federal que dominava a Justiça. As informações são da Agência Brasil.

“Tínhamos a polícia dando o tom a todas as nossas instituições. Era a polícia que dizia o que o promotor tinha que fazer. Todos viviam um pouco temerosos”, disse ele, ao fazer um balanço de sua gestão no STF durante o discurso de lançamento do Observatório das Inseguranças Jurídicas no Campo.

De acordo com Gilmar Mendes, o “modelo de espetacularização” que ameaçava o trabalho do Judiciário foi encerrado. “Isto o Brasil deve ao STF. Só isso já bastaria para consagrar o Supremo”, avaliou. Após a aprovação por unanimidade da súmula, editada em 2008, as algemas passaram a ser usadas apenas quando há chance de fuga do preso ou risco à segurança.

O presidente do Supremo afirmou que, em alguns casos, os magistrados também eram atacados pela polícia por questionarem sua conduta. “Tenho orgulho de ter enfrentado esse estado de coisas. A Polícia Federal havia se tornado o poder. E onde a polícia se torna poder, a democracia não existe”, declarou.

Revista Consultor Jurídico, 10 de fevereiro de 2010, 18h53

Comentários de leitores

16 comentários

Ninguém merece!!!!!!!

Guto Prates (Bancário)

Já dá pra contar quantos dias faltam para que essa excrecência qua a outra colocou no órgão máximo da Justiça brasileira saia da presidência do Supremo. Espero que a mídia dê menos importância às canalhices desse senhor, pois "nunca antes neste país" a Justiça foi tão emporcalhada. Os ministros do Supremo devem ser os mais democráticos, pois são os guardiões da CF. A autocracia com que este sujeito age é digna do Capitão Feio.

Ministro ridículo!

Gabriel (Estudante de Direito)

Pelo amor de Deus, é muita babuzeira sr. Lopes Oliveira. Freios e contrapesos? Ah,para. O que acontece é uma rivalidade entre o Ministro Gilmar Mendes e a Policia Federal, sendo que os cargos de brasilia são eminentemente políticos, portanto, padecem dos influêcias da corrupção uma vez que o particular patrocina a posição dos politicos representantes de seus interesses. Já o funcionalismo público, está lotado de pessoas concursadas que não devem nada a ninguém, a não ser à nação, razão pela qual, há uma evidente desputa entre bem e o mal, ou seja, pessoas que favorecem a corrupção que destroi o país, e pessoas que querem melhorar o país por meio do extermínio desses males. Revoguem-se opiniões em contrário pois não são providas de razão.

Excessos da PF

Lopes Oliveira (Bacharel - Ambiental)

Parabens Ministro por esse serviço à democracia, ou seja, ao estado democrático de direito. Vossa Excelência tem razão, alguns juizes se pelavam de medo da PF e atendia tudo que era pedido de Prisão Temporária, com base apenas no imaginário do delegado federal, dispensáva os necessários indícios e requisitos que a lei exige. Bastava o delegado federal pedir, e estava concedido o mandado de prisão. Estava-se num verdadeiro estado policialesco.
Mais uma vez parabens Ministro, por bem usar o sistema de freios e contrafreios, do nosso sistema de poderes do estado, para cessar os excessos que a briosa Polícia Federal vinha cometendo.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/02/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.