Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acervo histórico

Biblioteca do STF oferece serviços pela internet

Os interessados em pesquisar informações sobre os acervos bibliográficos do Supremo Tribunal Federal, obras raras e toda a Rede Virtual de Bibliotecas podem acessar o site da Corte — www.stf.jus.br — para conhecer a Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal.

No ícone Biblioteca, o internauta pode pesquisar sobre o acervo geral da Corte e, também, coleções especiais. Além de ter disponível a pesquisa do catálogo de obras em alemão, também é possível conferir o acervo bibliográfico da RVBI, que é composta por 15 bibliotecas governamentais do Distrito Federal, da qual a Biblioteca Ministro Victor Nunes faz parte.

Os usuários externos, que desejarem solicitar cópia de material bibliográfico, deverão enviar o pedido para o correio eletrônico da Seção de Referência e Empréstimo pelo e-mail biblioteca@stf.jus.br, com indicação da referência bibliográfica e com os dados do endereço postal para remessa das cópias. Os visitantes podem consultar os acervos da Biblioteca. No entanto, o empréstimo de livros é apenas para os servidores do STF.

No caso dos pedidos de cópia, o bibliotecário providenciará a separação do material de interesse do usuário e encaminhará as informações necessárias para o pagamento, como o valor total referente às cópias e aos custos com a postagem.

Há ainda o Espaço Aberto, que permite ao internauta sugerir aquisição de novos materiais bibliográficos para o acervo, doar obras de sua autoria ou sugerir a inclusão de novas informações. Também podem ser vistas as novas aquisições do acervo acessando o Novas Aquisições.

Atendimento e história
A Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal atende, preferencialmente, o público interno do Supremo, mas todos os cidadãos têm livre acesso ao acervo. No local, o visitante terá à disposição sala de vídeo, acervo de obras raras, especiais e terminais de autoatendimento, além de grande acervo sobre Direito Constitucional e outros ramos do Direito.

A origem da biblioteca confunde-se com a criação do Supremo Tribunal Federal e remonta a 1912. O primeiro catálogo, editado em 1931, consignava um total de 3.685 volumes. Seu desenvolvimento acompanhou o progresso das tecnologias de informação e de comunicação, que propiciaram a informatização dos procedimentos de tratamento documental das atividades técnicas e gerenciais, bem como do fornecimento de produtos e serviços.

Em 1960, com a transferência da Capital Federal para Brasília, a biblioteca foi instalada no Edifício Sede do STF. Ao longo dos anos, com o crescimento do Tribunal, foram construídos os Anexos I e II, e, em meados de 1998, a parte da Biblioteca que compreende o acervo, a Coordenadoria e as atuais Seções de Referência e Empréstimo e de Pesquisa foi transferida para o 1º andar do Anexo II, onde permanece desde então. As Seções de Gerência do Acervo e de Biblioteca Digital funcionam no 2º andar do Anexo I.

A denominação Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal foi instituída oficialmente em 18 de abril de 2001, homenagem em razão da importância do ministro para a sistematização das decisões predominantes do Tribunal por meio das súmulas, das quais foi o grande idealizador. Seu trabalho transcendeu o de magistrado, e o ministro é reconhecido, também, pelas ideias de racionalização da pauta de julgamentos, pelo empenho em atualizar a publicação da Revista Trimestral de Jurisprudência e, ainda, por ser um reformador dos procedimentos da instituição, a fim de tornar a prestação jurisdicional mais célere e precisa, conforme palavras do ministro aposentado do Supremo, Sepúlveda Pertence, por ocasião da reinauguração da biblioteca.

Serviço
Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal
Local: Praça dos Três Poderes - Ed. Anexo II - 1º andar - Brasília (DF)
Horário: segunda a sexta-feira ao público interno, das 10h às 20h; público externo, das 11h às 19h.
Telefones: (61) 3217-3523 / 3511 / 3521 / 3529
Fax: (61) 3217-3512
E-mail: biblioteca@stf.jus.br

Revista Consultor Jurídico, 26 de setembro de 2009, 8h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.