Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Aumento da renda

Senado aprova reajuste para ministros do STF

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou, nesta quarta-feira (23/9), o projeto que reajusta o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal e do procurador-geral da República. O aumento concedido foi de 5% já no mês de setembro e de mais 3,88% em fevereiro do ano que vem.

Com o acréscimo, o salário atual de R$ 24,5 mil passará para R$ 25,7 mil, já neste mês, e chegará a R$ 26,7 mil em fevereiro. A proposta já foi aprovada pela Câmara e, se não houver recursos para análise no plenário do Senado, seguirá para sanção presidencial.

Assim que o projeto foi aprovado, começou na CCJ uma discussão sobre concessão de aumento também para o Legislativo e o Executivo. O líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR), sugeriu a equiparação salarial entre os Poderes. “Não tem sentido um juiz ganhar mais do que o presidente [da República], um senador, um deputado, um ministro”, disse. “Deveríamos ter coragem de fazer com que os tetos fossem equiparados”, completou.

O senador Wellington Salgado (PMDB-MG) acompanhou a posição de Jucá. “São coisas que precisamos discutir. São distorções que temos de corrigir”, afirmou. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 23 de setembro de 2009, 15h45

Comentários de leitores

3 comentários

desinformação e hipocrisia

Gustavo P (Outros)

O ilustre promotor deve estar trabalhando demais, e se informando muito pouco...se o mesmo for verificar qual era o salário mínimo em 2005, e compará-lo com o atual, verá que os trabalhadores tiverem seus rendimentos praticamente DOBRADOS desde então (contra os 8,88% dos ministros do STF), o que desmente amplamente este dicursinho socialista hipócrita e ridículo de "opressão do povo", que não tem mais sustentação fática nos dias de hoje (mormente se compararmos o salário mínimo atual com o que era praticado há 15 anos, por ex.).
Não quero, com isso, dizer que o salário mínimo está alto, longe disso. Só, a bem da verdade, esclarecer que está havendo um achatamento mesquinho na magistratura, em nome da "justiça social", sendo que nivelar por baixo nunca trouxe avanço social algum (a menos que o nobre promotor considere que a extinta CCCP/URSS tenha sido um enorme sucesso, e sua falência fruto da perseguição imperialista/capitalista).
PS: não sou filho de ministro algum.

Humilhante...

Ley (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

humilhante é um trabalhador ganhar um salario mínimo para trabalhar das 06h da manhã as 19h,e no final das contas ter "aumento" anual pífio. É claro que o mister judicante, principalmente da envergadura dos altos postos como ministro do STF, pelas proprias caracteristicas exige-se que se pague bem. Mas daí a dizer que é humilhante é um exagero do colega acima, que deve ser filho de ministro.

Humilhante...

Gustavo P (Outros)

Para 04 anos com salários completamente congelados, este "reajuste" é pífio e humilhante. Não dá para entender como a magistratura aguenta tão passivamente ser tratada como 3ª categoria do serviço público...nem vale-alimentação conseguem!
Enfim, se hoje já há várias categorias do funcionalismo público ganhando mais que juiz, logo logo a maioria dos seus próprios funcionários (da própria justiça, seja federal, do trabalho, ou até mesmo estadual) vão ter salários melhores que os magistrados (digo a maioria, pois hoje já é possível encontrar um bom número que ganha mais que juiz, podem acreditar...).
Resumindo, só quem tem vocação para o sofrimento faz concurso para juiz hoje em dia.

Comentários encerrados em 01/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.