Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Resposta rápida

OAB processa procuradora e juiz por invasão da seccional do DF

O Conselho Federal da OAB decidiu processar, por abuso de poder, a procuradora do Ministério Público Federal Anna Carolina Maia, que pediu a busca e apreensão de documentos na sede da OAB-DF, em operação feita pela Polícia Federal na tarde desta segunda-feira (3/9).

A proposta de processar a procuradora foi apresentada pelo presidente nacional da OAB, Cezar Britto, ao pleno do Conselho Federal da entidade reunido em Brasília. Segundo a Ordem, a procuradora está perseguindo a seccional do Distrito Federal, já que a entidade já havia entregado, dias antes da operação, espontaneamente, todos os documentos objetos da busca,

O processo será estendido também ao juiz substituto Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal Criminal do DF, que deferiu o pedido da procuradora de busca e apreensão contra a OAB-DF.

A ação deve ser protocolizada às 15 horas na Justiça Federal. Também haverá representação no Conselho Nacional do Ministério Público contra a procuradora e no Conselho Nacional de Justiça contra o juiz.

Para Cezar Britto, que fez um desagravo público à presidente da seccional da OAB-DF, Estefânia Viveiros, o que houve foi uma “invasão da Polícia Federal, querendo reduzir a ação de altivez da seccional da OAB-DF”. Britto destacou a “violência e agressão” da ordem de busca, que foi efetivada no mesmo dia e horário em que o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Sepúlveda Pertence, era homenageado em sessão conjunta do Conselho Federal e da seccional da OAB do Distrito Federal. O ministro foi um dos advogados que resistiram contra a invasão da seccional da OAB-DF em 1984, durante as Diretas Já.

Revista Consultor Jurídico, 4 de setembro de 2007, 13h51

Comentários de leitores

35 comentários

Sr. Promotor. Lembre-se de que, antes de assumi...

Freire (Advogado Autônomo)

Sr. Promotor. Lembre-se de que, antes de assumir qualquer cargo público privativo de Bacharel em Direito, seus candidados têm que está inscritos na OAB - Ordem dos Advogados do Brasil, até porque é exigência editalícia e pressuposto legal. Logo, o ilustre e infante Promotor, deve cuidar para não cuspir no prato que comeu, ou, quem sabe, um dia vai comer. Cuidado, Excelência, pois a Ordem dos Advogados do Brasil é uma instituição de respeito e de dignidade, e voce tem o dever de respeitá-la, senão como advogado pela natureza do cargo que ocupa, senão por dever legal, pois a lei, a jurisprudência e a doutrina, são unânimes em reconhecer a ausência de herarquia entre Advogados, Juízes e Promotores. Portanto, vamos amadurecer e se colocar na posição ética em que devemos nos encontrar. Eduardo Freire

..+ que rápida.. A OAB não Deve errar, ninguém...

futuka (Consultor)

..+ que rápida.. A OAB não Deve errar, ninguém Deve errar, MAS houve o êrro, após detectado e aferido alguém Deve pagar.

Tantas boboseiras são ditas nos comentários, e ...

vasquez (Advogado Autônomo)

Tantas boboseiras são ditas nos comentários, e cada um puxando para o seu lado. isso sim é ridículo. já dizia o velho ditado: Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Parabéns OAB-DF.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 12/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.