Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tempo de seleção

OAB-SP faz segunda etapa do Exame de Ordem no domingo

Será neste domingo (22/5), a partir das 7h da manhã, a segunda fase do exame 126º da OAB paulista. Os portões se abrem às 7h e se fecharão às 8h30. A prova se encerra às 15h.

No sábado (21/5), das 13h às 15h, a Jurisp -- Escola de Direito e Prática Jurídica de São Paulo tira dúvidas dos candidatos no programa “Falando Francamente” na rádio Trianon com o advogado Guilherme Strenger e os jornalistas Samir Achoa e Walter Ciglioni. Os ouvintes poderão participar ao vivo pelo telefone.

No domingo, dia da prova, a partir das 17h, a Jurisp em parceria com a All TV, a revista Consultor Jurídico e a empresa Digipronto, fará a correção ao vivo do exame nos sites All TV, Consultor Jurídico e Jurisp.

De acordo com Walter Ciglioni, diretor de comunicação da Jurisp, “embora não se trate da correção oficial da OAB-SP, o candidato terá, imediatamente após a prova, uma análise total das questões, feita por conhecidos e conceituados professores da área jurídica de São Paulo”.

Participarão da segunda fase 2.475 bacharéis de Direito de todo o estado. A prova consiste em exame prático-profissional, em que os candidatos deverão desenvolver uma peça profissional, com opções para Direito Civil, do Trabalho, Penal ou Tributário, de peso seis, além de responder mais quatro questões práticas, de peso quatro. Será aprovado o candidato com nota igual ou superior a seis. O exame será no campus da Faap, na rua Alagoas.

Primeira fase

O resultado da primeira fase do 126º Exame de Ordem da OAB-SP foi o pior da história da seccional. Dos 20.268 bacharéis que fizeram as provas, apenas 2.475 foram aprovados para a segunda fase. Índice de reprovação de 87,8%.

Os candidatos tiveram de responder a 100 questões objetivas. Passaram para a segunda fase os que responderam corretamente a metade das questões.

O número mais baixo de aprovação até hoje era o do 124º Exame de Ordem, quando foram aprovados 5.024 dos 19.660 inscritos. Naquela oportunidade o índice de aprovação foi de 25%, mais do que o dobro dos 12% verificados no último exame.

“É lamentável que o desempenho nessa primeira fase desta edição do Exame de Ordem se configure como o pior da história, principalmente, porque nesta primeira fase as questões são apresentadas na forma de teste de múltipla escolha, o que deixa evidente que os cursos de Direito não estão conseguindo preparar adequadamente os alunos para conhecer o básico da profissão”, afirmou Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB-SP.

Segundo D’Urso “a prova deste Exame de Ordem foi preparada pelos mesmos professores do Exame 125, onde o desempenho ficou dentro da média histórica, embora apresentando o mesmo grau de dificuldades”.

Depois que as questões são escolhidas e que o exame é preparado, a prova é submetida à Fundação Carlos Chagas, que revê essas perguntas e faz uma checagem sobre a questão da objetividade, se realmente essas perguntas são capazes de aferir, sem trazer dúvidas ou problemas, o conhecimento daqueles que se submetem ao exame.

“Se uma questão apresentar problema, pode ser anulada. Portanto, o que se verifica na reprovação é que uma parte dos bacharéis não está devidamente preparada e outra, sofre com o nervosismo, gerado pelo mito de dificuldade do exame”, diz D’Urso.


Revista Consultor Jurídico, 20 de maio de 2005, 17h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/05/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.