Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Homem da mala

Chefe de gabinete de irmão de Genoino é preso

Por 

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (8/7), no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, José Adalberto Vieira da Silva, com R$ 200 mil em uma mala e outros US$ 100 mil escondidos na calça.

Segundo a Polícia Federal, Vieira da Silva é o chefe de gabinete do deputado estadual do Ceará José Nobre Guimarães, irmão do presidente do PT, José Genoino. Vieira da Silva embarcava para Fortaleza com o dinheiro. Segundo os policiais, ele se atrapalhou ao tentar explicar a origem do dinheiro.

Guimarães é líder do PT na Assembléia Legislativa do Ceará. A sua página pessoal registra que ele é bacharel em Direito como o presidente do PT e chegou ao parlamento estadual, em junho de 2000, assumindo a vaga de Mário Marques, que foi eleito prefeito da cidade de Quixadá.

Em 2002, Guimarães foi reeleito, tendo sua base eleitoral na capital cearense. Guimarães foi diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e diretor do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito da Universidade do Ceará.

A sua biografia autorizada informa ainda que Guimarães é titular nas principais comissões da Casa — CCJ e Orçamento — e que foi presidente da Comissão Especial do Finor (Fundo Federal de Financiamento do Nordeste), “tendo denunciado as principais empresas que fraudaram” a instituição. Guimarães, atualmente, preside a Comissão Especial das Áreas de Risco.

Explicações

O deputado estadual José Nobre Guimarães (PT-CE) afirmou que a prisão de seu assessor, José Adalberto Vieira da Silva, não terá qualquer impacto sobre o presidente do PT. "Sou deputado pelo Ceará e minha relação com Genoino é política. Vamos investigar o caso e abriremos à opinião pública", afirmou.

O deputado afirmou que não sabia que Vieira da Silva estava em São Paulo. Guimarães disse, também, que o assessor não tem autorização para lidar com dinheiro do seu gabinete e que soube das denúncias pela imprensa.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 8 de julho de 2005, 18h24

Comentários de leitores

8 comentários

Basta! Um cidadão, ocupante de cargo do oitavo...

Ottoni (Advogado Sócio de Escritório)

Basta! Um cidadão, ocupante de cargo do oitavo escalão político, é surpreendido com US$.100.000, na cueca. Respeitadas as proporções, o pessoal do primeiro escalão esconde, em recipientes bem maiores, dezenas de bilhões de reais, expressão monetária que já ficou banalizada no governo que nos assola. É preciso devolver o poder ao Povo: parlamentarismo, já! Por muito menos foram derrubados os governos da Espanha e da França, em data recente, procedendo-se ao necessário "recall" dos políticos com defeito. Aqui, como o concerto do galinheiro está entregue às raposas, será preciso a colaboração da mídia séria e honesta para conduzir a opinião pública e impedir novas trapaças que, na expressão do príncipe de Salinas, no "Leopardo", de Lampedusa, promovam todas as reformas necessárias para que tudo continue como está. Basta!!!!

À falta de "batom na cueca", vai dinheiro mesmo...

Gilberto Aparecido Americo (Advogado Autônomo - Criminal)

À falta de "batom na cueca", vai dinheiro mesmo. O PT esculhamba absolutamente tudo. Gilberto Aparecido Américo advogado

antes que seja tarde... no comentário abaixo le...

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

antes que seja tarde... no comentário abaixo leia-se... " e nós, honestos, pagamos o preço" e não " a gente, honestos, pagamos os preços"... caso contrário, assassina-se a gramática e daí mereço ser preso....

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/07/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.