Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

No seu lugar

Tribunais não deveriam administrar seus orçamentos, diz Vantuil.

"Em sua trajetória, o juiz de carreira faz um concurso e prepara-se para solucionar processos e, num determinado momento, é colocado numa cadeira para administrar, e o problema é que os magistrados e dirigentes de Tribunais não são preparados e nem vocacionados para o exercício de atividades administrativas".

A afirmação partiu do presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Vantuil Abdala, na palestra que fez no seminário "Diálogo Público", promovido pelo Tribunal de Contas da União.

Para o ministro, “quando um Tribunal julga uma matéria administrativa, funciona como um órgão administrativo comum e não como um órgão do Poder Judiciário no exercício da jurisdição. Os tribunais têm uma imensa dificuldade de retirar a toga para, num julgamento dessa natureza, agir simplesmente como um administrador”.

Abdala destacou que a Justiça do Trabalho tem, em primeira instância, 1.133 Varas, 24 Tribunais Regionais, aproximadamente 39 mil servidores e um orçamento de R$ 6 bilhões para administrar.

O presidente do TST disse também que a atividade do Tribunal de Contas da União e dos órgãos de controle interno é uma garantia da democracia. Dados do seminário mostraram que o TCU julga, anualmente, mais de 13 mil processos.

Revista Consultor Jurídico, 9 de setembro de 2004, 15h51

Comentários de leitores

2 comentários

Não resta a menor dúvida na correta observação ...

Marco Aurélio Moreira Bortowski ()

Não resta a menor dúvida na correta observação do Ministro Wantui. Aliás, parece mentira, como se diz, mas pela primeira vez vejo uma autoridade judiciária do porte do Min. em dizer o que tudo mundo sabe, mas não quer reconhece.

Como ex-aluno do prof. Wantuil Abdala, da cadei...

Luís Roberto Figueiredo Tibyriçá ()

Como ex-aluno do prof. Wantuil Abdala, da cadeira de Direito do curso de ciências econômicas da PUC-SP (graduei-me em 1980), só posso parabenizá-lo pelas argutas opiniões deste meu "velho" mestre, como aquela exposta no artigo acima. Caro prof Wantuil, tenho acompanhado, sempre que posso, com vivo interesse suas matérias no "conjur" e segue aqui um forte abraço do seu ex-pupilo e admirador, - Luís Roberto Figueiredo Tibyriçá

Comentários encerrados em 17/09/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.