Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Defesa travada

Procuradores do Estado anunciam greve em São Paulo

Caso as negociações com o governo de São Paulo não prosperem, os procuradores do estado entrarão em greve. A decisão foi tomada em assembléia feita nesta sexta-feira (4/6) para discutir o anúncio do “reajuste zero” para a categoria, feito pelo procurador-geral de São Paulo. Estiveram presentes na reunião mais de 400 procuradores do estado.

Nela, os associados da APESP – Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo – decidiram não abrir mão da recuperação da paridade remuneratória com a Magistratura e o Ministério Público estaduais. Segundo um editorial publicado no site da associação, para que a equivalência seja recuperada é necessário que se faça um reajuste de 19% no salário dos procuradores.

Ainda segundo o texto, apenas para repor a inflação de 2003, deveria haver uma revalorização de cerca de 12%. Se não chegarem a acordo com o governo, os procuradores anunciaram a paralisação, com data a ser definida na próxima assembléia da entidade, marcada para o dia 25 de junho.

No dia 17 de junho, os procuradores devem comparecer à sessão do Conselho da PGE para expressar repúdio ao não reajuste dos honorários. Também está marcada a ida coletiva dos procuradores do estado à Assembléia Legislativa e ao Palácio do Bandeirante. As datas ainda não foram definidas.

Revista Consultor Jurídico, 4 de junho de 2004, 20h38

Comentários de leitores

2 comentários

A saída é mesmo a terceirização, pois os entrav...

Daniel Pimenta Fracalanzza ()

A saída é mesmo a terceirização, pois os entraves burocráticos são enormes, assim como os salários deste marajás que são os Procuradores do Estado. Incabível e inaceitável esta greve.

Apoio a greve dos Procuradores por melhores sal...

Luís Eduardo (Advogado Autônomo)

Apoio a greve dos Procuradores por melhores salários, e com o aumento espero que eles repassem a nós Advogados a parte do salário dos mesmos que deveria nos caber todas as vezes que temos que trabalhar por eles, especialmente nos ações de Sucessões!

Comentários encerrados em 12/06/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.