Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Morte brutal

Anamatra pede a ministro da Justiça apuração de morte de advogado

O presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, Grijalbo Coutinho, encaminhou nesta quinta-feira (3/6) ofício ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, em que pede a adoção de medidas urgentes para a elucidação do assassinato do advogado trabalhista Dorgival Rodrigues dos Santos.

Coutinho pede, inclusive, que se possível haja a participação da Polícia Federal nas investigações. O advogado trabalhista foi assassinado com 11 tiros na saída do seu escritório, na cidade de Paulínia, em São Paulo, no dia 1º de junho.

Leia íntegra do ofício

Excelentíssimo Senhor Ministro

Como já deve ser de conhecimento de Vossa Excelência, ante a ampla divulgação do caso pela imprensa, o advogado DORGIVAL RODRIGUES DOS SANTOS foi brutalmente assassinado na cidade de Paulínia – SP.

Diante do modo empreendido para o assassinato, o caso reveste-se da maior gravidade possível, seja pela perpetração de atentado à pessoa humana, seja pela hipótese de crime em razão das atividades profissionais do advogado.

Nesse passo, os Juízes do Trabalho do Brasil, representados pela ANAMATRA, solicitam de Vossa Excelência a adoção das necessárias e urgentes medidas para a elucidação do lamentável episódio, com acionamento da Polícia Federal.

Certo de contar com o empenho imediato de Vossa Excelência e de sua equipe, agradeço-lhe em nome da magistratura do trabalho e da causa maior dos Direitos Humanos.

Atenciosamente,

Grijalbo Fernandes Coutinho

Presidente da Anamatra

Revista Consultor Jurídico, 3 de junho de 2004, 15h21

Comentários de leitores

1 comentário

Agiu bem o eficiente Presidente da Amatra, na i...

ATHENIENSE (Advogado Sócio de Escritório)

Agiu bem o eficiente Presidente da Amatra, na iniciativa adotada em favor do colega assassinado.,exigindo providencias concretas, no esclarecimento do fato. .

Comentários encerrados em 11/06/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.