Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna do Rio

OAB-RJ pede para Sylvio Guerra explicar conversa com Belo

O advogado Sylvio Guerra, que defende vários atores globais, está encrencado no caso de seu ex-cliente, o pagodeiro Belo. A divulgação da conversa entre o cantor e o advogado, em que falam sobre propina para a polícia, repercutiu no meio jurídico. Alguns dos clientes famosos de Guerra já desistiram de seus serviços. (Leia notícia sobre a conversa divulgada).

A Comissão de Ética da OAB-RJ instaurará processo disciplinar contra Guerra, nesta segunda-feira (3/6). De acordo com o presidente da OAB-RJ, Octavio Gomes, o advogado será notificado para comparecer perante o Tribunal de Ética no dia 13 de junho. Guerra pode até ter suas atividades suspensas temporariamente por um período de, no máximo, 90 dias.

Puxão de orelha

Segundo Gomes, em tese, o advogado infringiu o Código de Ética. O presidente da OAB-RJ citou artigos do Estatuto da Advocacia para justificar o pedido de abertura de processo disciplinar. Para ele, se o advogado realmente mentiu para que pudesse receber os honorários, não poderia ter agido dessa forma. "Para cobrança de honorários existe outro caminho: o Judiciário", ressaltou.

Gomes disse também que o advogado de Belo, Alberto Louvera, deveria ter feito uma representação contra Guerra na Ordem. Entretanto, se o cantor autorizou a divulgação da fita, Louvera não terá que explicar "a princípio" a atitude à OAB-RJ.

No alvo

Para quem estranhou a rapidez com que alguns bancos recuperaram-se das perdas no mercado futuro de câmbio, cresce uma explicação. A Caixa Econômica Federal teria financiado posições das instituições mais apertadas num papel antes exercido pelo Banco do Brasil. A Ouvidoria-geral da União vai investigar o caso.

Fundos de investimento

O comportamento dos cotistas na reabertura dos bancos, nesta segunda-feira (3/6), será o teste definitivo para medida imposta pelo Banco Central aos fundos de investimento de lançar eventuais prejuízos em uma só tacada .

O BC está estimando uma média de 1% de perdas. A análise soa otimista pelo que já se identificou em fundos de grandes bancos.

Divergências

Os dirigentes dos bancos se dividem ao comentarem a posição do Banco Central. Os que já adotavam o reajuste, como o Citibank, elegiam. Os demais se queixam do lançamento de perdas que somente ocorreriam em caso de venda.

Interferência

O Ministério Público Federal intervirá na disputa entre o Conselho Nacional de Educação e alguns Conselhos Profissionais como os de Radiologia e Contabilidade.

Os Conselhos têm se recusado a validar diplomas alegando má formação acadêmica. Por enquanto, os alunos são os maiores prejudicados.

Piadinha

Uma piada malvada - mas bem bolada - está provocando a ira da atriz Winona Ryder, que em dezembro foi flagrada tentando furtar roupas e acessórios em uma loja de Beverly Hills. Até hoje ela já driblou a Justiça quatro vezes para evitar o depoimento.

Um site de leilões virtuais, que oferece prendas de produtos relacionados à atriz, criou a jocosa categoria 'roubadas por' e colocou camisetas autografadas por Winona. Ela reclama que as peças foram doadas para leilão beneficente e não para essa finalidade.

Revista Consultor Jurídico, 3 de junho de 2002, 11h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/06/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.