Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Combate à corrupção

Brasil e FBI podem firmar convênio para combater corrupção

O governo quer capacitar funcionários para o combate à corrupção, fraude, lavagem de dinheiro, dilapidação do patrimônio público e crime organizado. A corregedora-geral da União, ministra Anadyr de Mendonça Rodrigues, já comunicou a Embaixada dos Estados Unidos da América, o interesse na proposta de intercâmbio de conhecimento, feita pelo FBI. Informou, ainda, que o presidente Fernando Henrique Cardoso já aprovou a proposta.

A CGU mantém contatos também com o Banco Mundial (Bird) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), ambos com interesses em promover a capacitação de técnicos do órgão no combate à fraude e corrupção, especialmente nos projetos financiados por estas instituições.

Em um desses contatos, o diretor do departamento anticorrupção do Bird, no Brasil, Efraim Jimenez, comunicou a reserva de vagas para a CGU, no curso que será promovido pela entidade, em novembro, no Paraná. A intenção é capacitar técnicos para fiscalização e controle de prestações de contas de empréstimos concedidos.

Segundo o corregedor Francisco Moreira da Cruz Filho, cerca de 85% dos trabalhos de comissões de inquéritos e sindicâncias, no Brasil, exibem erros de forma e não de mérito. "Isto demonstra a necessidade de treinamento do pessoal responsável por esta importante atividade", disse.

A ministra Anadyr manteve também contatos com o Ministério da Justiça e Direitos Humanos, da Argentina. Recentemente o país propôs um intercâmbio de ações entre as duas instituições, visando à cooperação internacional no combate à corrupção.

Para a ministra Anadyr, esta necessidade de cooperação internacional no combate aos desvios éticos e à corrupção é uma demonstração de que as práticas ilegais vêm ocorrendo em todos os países e cada vez com mais eficiência. "Os órgãos de combate a essas práticas ilegais estão, em razão disto, buscando trocar experiências e capacitar seus técnicos para lograr mecanismos eficazes no combate a corrupção", disse.

Revista Consultor Jurídico, 14 de setembro de 2001, 16h34

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/09/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.