Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

CPI do Futebol

CPI do futebol pode passar de 11 para 13 senadores

Por 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado Federal destinada a investigar irregularidades no futebol ainda nem foi instalada, mas já deve ter seu número de integrantes aumentado de 11 para 13 senadores.

O autor do requerimento para a criação da CPI, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), anunciou, nesta quinta-feira (dia 5), que irá apresentar requerimento propondo a alteração da composição da Comissão.

A CPI do Senado terá seis meses para investigar denúncias de sonegação de tributos cometidas por clubes, dirigentes e jogadores, além de irregularidades na venda de atletas para o exterior e ainda possíveis ilegalidades no contrato de patrocínio firmado entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a empresa de artigos esportivos Nike.

Para alterar a composição da CPI, serão necessárias as assinaturas de 27 senadores. Esse número deverá ser alcançado com facilidade, uma vez que o requerimento para a instalação da Comissão teve o apoio de 38 parlamentares.

Com a alteração, o PMDB e o Bloco de Oposição no Senado deverão ganhar, cada um, um titular a mais na CPI. Atualmente, o PMDB tem quatro titulares e três suplentes, assim como o PFL. O PSDB tem dois titulares e um suplente, enquanto os partidos de oposição têm um titular e um suplente.

O PFL, único partido que ainda não indicou seus membros, deve fazê-lo nesta sexta-feira. A composição de suplentes não será alterada.

 é repórter da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 5 de outubro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/10/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.