Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna do Rio

Coluna: Garçons brasileiros davam golpe em restaurante de NY

Cambalacho

A revista americana Times revelou um golpe curiosíssimo praticado em uma churrascaria brasileira, no Central Park, em Nova York.

Os garçons criaram uma geringonça que copiava os dados dos cartões de crédito da clientela e enviavam para Miami, onde era feita a clonagem.

Em menos de 10 dias, surrupiaram cerca de US$ 500 mil. Já estão em andamento queixas na polícia de NY e na Justiça do Rio.

Doação

O juiz Ronaldo Leite, da Vara Criminal de Friburgo condenou um ladrão a doar dois computadores ao núcleo de atendimento local da Defensoria Pública.

Detalhe: a maioria dos núcleos do órgão segue na idade da máquina de escrever e 80% do movimento das ações do Fórum estão com a Defensoria.

Lau-lau

A quem interessar possa: o juiz paulista Nicolau dos Santos Neto continua, livre, leve e solto. No momento, passeia pela Bélgica, numa "nice".

Prótese

Uma ação indenizatória inédita será impetrada, nesta sexta-feira (2/6), na Justiça Fluminense.

Um conhecido urologista do Rio, autor de cirurgia de implante de prótese peniana, foi obrigado a amputar o pênis necrosado de um paciente.

A ação, que pede indenização por danos morais e estéticos de R$ 2 milhões, está entregue ao advogado Jorge Bejá.

Polêmica no TJ-RJ

O desembargador Laerson Mauro entrou com um mandado de segurança contra o sistema eleitoral do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O mandado foi distribuído para o desembargador Wilson Marques, que se declarou impedido. O instrumento foi parar então nas mãos do presidente da 10ª Câmara Cível, desembargador Perlingeiro Lavosi.

Lavosi negou o pedido. Espera-se, para a próxima segunda-feira, que o impetrante ingresse com um agravo regimental junto ao Órgão Especial do TJ-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 2 de junho de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/06/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.