A Justiça e o Direito
 Na Literatura 2

Confira aqui algumas dicas de leitura de clássicos de ficção que falam sobre Justiça e Direito

Um dos maiores clássicos franceses, o livro acompanha a história de um homem que passou quase 20 anos preso pelo roubo de um pão para alimentar seus irmãos e sobrinhos.

Os miseráveis,
de Victor Hugo

Em sua trajetória de redenção, ele conhece pessoas pobres e vislumbra um panorama social da época, com suas injustiças e conflitos na relação entre sociedade e Estado.

Clássico instantâneo do século XX nos EUA, o livro narra a saga de um advogado para defender um homem negro da acusação de estupro de uma mulher branca.

O sol é para todos,
de Harper Lee

A história narrada pelos olhos de uma criança, a filha do advogado, rendeu um Pulitzer à autora e um Oscar de melhor adaptação para o filme homônimo.

Aqui, o Direito vira uma questão moral: um homem sem consciência comete um assassinato e é acusado justamente por sua incapacidade de expressar emoção.

O estrangeiro,
de Albert Camus

A obra na verdade usa o tema da Justiça para refletir sobre a condição humana, quando confrontada pelo absurdo da existência e obrigada a se autodeterminar.

Neste livro contemporâneo, conhecemos a história de Martial Kermeur, que é preso no norte da França pelo assassinato de um incorporador imobiliário.

Artigo 353 do Código Penal, de Tanguy Viel

Durante um encontro com o juiz responsável pelo caso, ele narra toda a sua vida e a sucessão de pequenas humilhações que se acumularam ao longo de anos para culminar no crime.

Nesse clássico do mistério policial, um homem é acusado pelo assassinato de uma senhora que o fez seu único herdeiro, sem saber que ele era casado.

Testemunha de acusação,
de Agatha Christie

O julgamento toma um rumo inesperado quando a mulher dele se apresenta como testemunha de acusação. O enredo virou filme, estrelado por Marlene Dietrich.

Clique aqui para ver a parte 1, com outras dicas de livros que tratam de Direito e Justiça