Mês de homenagens

CNJ promove exposição 'Mulheres Eternas' em comemoração ao Dia da Mulher

Autor

8 de março de 2023, 9h31

Os traços inconfundíveis do artista plástico Manu Militão ganham destaque na programação do Mês da Mulher, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça.

Divulgação
DivulgaçãoAté o dia 31, CNJ faz exposição
em celebração pelo Dia da Mulher

A sensibilidade e o reconhecimento da história de 38 mulheres que se fizeram eternas pelas realizações no cenário político nacional estão retratadas nas obras. A exposição "Mulheres Eternas" ocorrerá desta quinta-feira (9/3) até o dia 31 deste mês no hall do pavimento Auditório do Conselho, em Brasília.

O pincel do artista plástico, cineasta, pedagogo e diretor de arte é uma homenagem a essas mulheres que marcaram a própria história e mudaram o mundo ao redor, com iniciativas em defesa de políticas públicas.

As obras passeiam pelas vidas de mulheres como a cientista e educadora Bertha Lutz, que lutou contra a desigualdade de gênero, e a escritora e defensora da participação feminina na política Nízia Floresta.

A ideia de imortalizar em telas mulheres que lutaram pela democracia brasileira e pelo sufrágio feminino, e que se destacaram em iniciativas de inclusão social e igualdade de gênero, nasceu da invisibilidade deixada pela indiferença à luta incansável que abraçaram.

Nesta edição, as representantes de cada estado e do Distrito Federal, indicadas por Assembleias Legislativas, universidades e associações de classe, ganharam os riscos e as cores do reconhecimento.

Segundo Manu Militão, as obras são uma forma de corrigir a indiferença histórica e inspirar outras mulheres. "Se eu retratasse uma mulher por dia, até os cem anos de idade, não conseguiria fazer justiça a todas que contribuíram pela justiça social de nosso país." Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.

Serviço
Exposição "Mulheres Eternas"
Quando: 9 a 31 de março
Local: Hall do auditório do CNJ

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!