Prerrogativas invadidas

STF derruba leis do RJ sobre licenciamento de veículos e atribuições do Detran

Autor

8 de maio de 2023, 21h17

O Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucionais normas do estado do Rio de Janeiro que estabeleciam regras sobre o licenciamento de veículos automotores e a fiscalização feita pelo Detran-RJ. A decisão foi tomada no julgamento de ação direta de inconstitucionalidade de autoria da Procuradoria-Geral da República, em sessão virtual.

Divulgação
Lei estadual afrontou a competência da União para legislar sobre transporte
Divulgação

A Lei estadual 8.269/2018 previa, entre outros pontos, a disponibilização do site do Detran para o licenciamento anual e a retirada do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) na sede do departamento ou mediante envio ao endereço informado. Além disso, vedava que o licenciamento fosse condicionado ao pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e de multas e à vistoria de segurança e de emissão de gases poluentes.

Já a Lei estadual 8.426/2019 autorizava agentes do Detran-RJ a fazer as operações de fiscalização veicular e registrá-las em vídeo.

Competência
Por unanimidade, o Plenário acompanhou o entendimento do ministro Gilmar Mendes (relator) de que as normas invadiram a prerrogativa do chefe do Executivo para propor lei que disponha sobre servidores públicos e órgãos da administração pública.

Em seu voto, o relator afirmou ainda que a Lei 8.269/2018 afrontou a competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte e contrariou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que condiciona o licenciamento à quitação dos débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais.

Também foram declarados inconstitucionais o Decreto 46.549/2019 e a Portaria 5.533/2019 do Detran-RJ, elaborados com fundamento na Lei 8.269/2018. Com informações da assessoria de imprensa do STF.

ADI 6.597

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!